MEMES

10 COISAS QUE ME FAZEM FELIZ

Dezembro é sempre um mês meio bosta, né? São tempos difíceis para os sonhadores e principalmente para os blogueiros, disso todos já sabemos, mas fica um pouco pior quando dezembro chega e um ano completamente novo bate na porta e pede licença pra entrar. Particularmente, essa é uma época que me deixa bem desgastada, e por mais que eu tente, tente de verdade, escrever sempre que posso (porque eu sinto falta, porque não tenho nada melhor pra fazer, porque aconteceu algo realmente legal e eu quero contar pra vocês, etc), raramente consigo fazer alguma coisa que preste, que eu publique e não tenha que ficar voltando toda hora pra corrigir um erro diferente.

A ideia era voltar a escrever ~de verdade~ só em janeiro, quando as coisas estivessem mais calminhas, e deixar dezembro reservado só para as retrospectivas (que já começam na semana que vem, aguardem), mas daí eu consegui escrever aquela carta horrível do último post, e depois eu lembrei desse meme gracinha que a Thay postou um tempo atrás e que me deixou morrendo de vontade de responder também, então pensei: foda-se, vou responder essa merda de uma vez. A ideia, como o próprio nome diz, é listar 10 coisas que me façam feliz, e eu gosto da proposta o suficiente pra acreditar que ela pode tirar qualquer um dessa ressaca horrorosa de posts. Sigam-me os bons.

1) Chuva

come clean

Todo mundo tem uma história de chuva pra contar que é suficientemente boa para justificar quão inconvenientes podem ser essas gotas de água que caem do céu de vez em quando. Eu até entendo, inclusive tenho uma porção de histórias, como aquela que minha mãe teve que sair comigo no colo de um circo porque a chuva de repente tinha ficado forte demais e ao que tudo indicava a tenda podia cair, ou então aquela vez que eu cheguei ensopada em casa porque tinha esquecido o guarda-chuva e ainda escorreguei dentro de uma poça (os limites, eles não existem). Mas ainda assim eu gosto muito de chuva, e uma representação bem boa disso é a quantidade vergonhosa de snaps que eu faço da janela de casa toda vez que começa a chover ou todas as vezes que reclamei no twitter da falta de chuva em Brasília. Acho muito gostoso poder ficar em casa lendo um livro enquanto ouço as gotas de água batendo na janela ou o barulho de um trovão, gosto do cheiro de terra molhada, e por incrível que pareça, sair de casa num dia chuvoso é uma das coisas que mais gosto na vida inteira, e poucas coisas são tão boas quanto se agarrar com alguém embaixo de chuva. Além disso, a chuva é a desculpa perfeita pra aqueles dias que você não quer sair de casa de jeito nenhum, mas não tem nenhum motivo relevante pra isso. Impossível não amar.

2) Quebras inesperadas de rotina

music

Quebras inesperadas de rotina são aqueles pequenos acontecimentos que surgem do nada e de repente transformam um dia banal em algo um pouco mais especial. É aquele convite inesperado pra ir ao cinema com aquela amiga que você não vê há muito tempo, é sair pra comer pizza no meio da tarde com suas amigas da faculdade porque a aula foi cancelada e vocês realmente não têm nada melhor pra fazer, é ligar a tv e descobrir uma maratona da sua série favorita, é virar a noite no Skype com uma amiga que mora longe, é receber um elogio genuíno que te faz se sentir mais bonita pelo resto do dia, é descobrir uma palestra legal que vai rolar na faculdade dali alguns minutos com uma pessoa que você realmente admira, é ficar cantando Taylor Swift no telefone com uma amiga querida, é ouvir seu priminho de um ano falar seu nome pela primeira vez, é um banho demorado de banheira por mais trabalhoso que seja, é qualquer coisa bobinha que torne nosso dia mais bonito, que nos lembre que a vida é, apesar de tudo, muito muito boa.

3) Bichinhos

tumblr_inline_mlzrcfJPu31qz4rgp

quero

Acho que bichinhos são a melhor e mais pura representação do amor incondicional, ainda que cada um tenha sua forma de demonstrar isso. Sou total uma dog person e aqui em casa temos dois, a Luna e o Loki, mas também temos o Bill, um periquito que está com a gente desde que eu tinha sete (!) anos e que demonstra seu amor o tempo todo, tanto quanto os dois peludinhos. Cada um faz o que pode, mas o resultado é sempre o mesmo: esse amor enorme e incrível, e tão lindo e puro que às vezes me faz chorar e me sentir a mãe mais culpada do mundo por não poder viver minha vida em função dos três. Tipo, eu não mereço esse amor todo, mas por favor não parem nunca de me amar.

4) Cheiro de livro

omg it smells so good

Existem pessoas e pessoas no mundo. Existem aquelas que leem e seguem com a vida, simples assim; existem aquelas que não leem e tudo bem (meu Deus, que horror!1!!11) (mas nada contra, inclusive tenho amigos que são); e existem aquelas que não só leem como vivem toda uma relação de amor com seus livros, que abraçam, beijam, fazem carinho, choram, mordem e, obviamente, cheiram o tempo inteiro – e a essa altura vocês me conhecem o suficiente pra saber de que espécie eu sou. Não sei se é normal ou mesmo saudável, mas poucas coisas são tão gostosas quanto jogar um livro na cara e ficar ali, sentindo seu cheiro (e abraçando, beijando, fazendo carinho, e eventualmente mordendo o bichinho). Vocês aí, que se acham bons demais pra se permitir viver esse momento: vocês não fazem ideia do que estão perdendo.

5) Friends

friends

Supernatural é a minha série favorita da vida, vocês sabem, e obviamente me faz muito feliz. Mas, ao mesmo tempo, ela não deixa de exigir muito de mim emocionalmente e não é todo dia que eu tenho maturidade pra ver o Dean sofrer e não poder fazer nada pra ajudar (piscianos: that’s how we roll). Friends, por outro lado, tem essa capacidade incrível de melhorar meu dia, qualquer um, mesmo o pior deles. Sempre tive um pouco de preconceito com sitcoms e nunca consegui acompanhar nenhum de verdade, mas aí a Analu disse que eu precisava assistir Friends, e aí existe essa história (muito real) de que é impossível dizer não pra Analu, e então, não mais que de repente, eu estava apaixonada por personagens que eu jurei que não ia amar de jeito nenhum, obcecada demais pela vida daquelas pessoas e absolutamente incapaz de fazer qualquer outra coisa na vida senão assistir mais um episódio. Às vezes, tudo que a gente precisa é rir um pouquinho.

6) Viajar

celine

Cada um tem sua forma de recarregar as energias e a minha é viajando. De carro, de ônibus, de avião, de trem (?), pra muito longe ou pra alguma cidadezinha aqui do lado, não importa. Eu preciso viajar, preciso ter alguns dias (uma semana, um mês) pra me permitir esquecer da vida que tenho em Brasília e viver num universo paralelo onde tudo é novidade, os dias são mais bonitos, as pessoas mais legais, e qualquer bobagem é motivo pra rir e fazer festa. Gosto de fazer planos, gosto da expectativa que antecede uma viagem e apesar de ter uma preguiça monstra de arrumar as malas, também gosto de pensar em cada roupa que vou usar. Uma das minhas maiores aflições no momento, aliás, é não saber quando vou colocar os pés na estrada de novo e por mais que eu realmente esteja curtindo essa história de viver pra estudar, não ter dinheiro pra ir ali passar um fim de semana com minhas amigas que infelizmente moram longe demais, é bem enlouquecedor.

7) Abraços

hug

Abraços são a melhor coisa do mundo e eu realmente não sei pensar num argumento melhor que esse (são três da manhã e eu devia estar fazendo um trabalho, mas não estou porque minhas prioridades na vida são bem distorcidas, então relevem). O engraçado é que eu sou bem introvertida e evito contato físico ao máximo, mas ao mesmo tempo lamento por não ser o tipo de pessoa que sai por aí distribuindo abraços porque abraços são a melhor coisa do mundo, que às vezes dizem muito mais do que um punhado de palavras, e eu queria poder todo dia abraçar as pessoas que eu amo demais.

8) Música

sing

Não sou do tipo que fica o dia inteiro ouvindo música e que não consegue fazer nada sem ter alguma coisinha tocando ali no fundo porque o silêncio, de fato, nunca foi um incômodo. Mas música sempre foi importante pra mim – o suficiente pra eu achar que seria uma boa ideia montar uma banda de rock e viver disso – e é nela que eu encontro aquilo que preciso, seja num dia feliz ou numa bad terrível. Porque música é isso (ou pelo menos deveria ser): pessoas escrevendo sobre suas vidas, seus sentimentos, suas experiências, e que bom que a gente pode cantar e dançar junto com eles. Não danço bem de jeito nenhum e minha voz definitivamente não é suficiente pra eu achar uma boa ideia montar uma banda de rock e viver disso (o que, em outras palavras, significa que ela é péssima), mas cantar no meu quarto, no banho, num karaokê ou dançar numa balada qualquer já deixa minha vida um pouquinho mais feliz, então tudo bem.

9) Crianças

baby

feelings are the only facts

Essa é uma descoberta bem recente, mas pra quem até pouco tempo atrás jurava que odiava crianças e que nunca ia ter filhos, mudar de ideia completamente e já pensar no dia que vai parir os próprios pimpolhos é um avanço bem significativo. Descobri uma versão de mim mesma que não se importa em sujar a roupa, que topa qualquer ideia errada, que sabe colocar um bebê pra dormir (!) e que adora ser muito retardada, especialmente se em troca receber um sorriso bem sincero, desses que só crianças conseguem dar. A vida fica mais feliz com crianças porque elas nos fazem ver como o mundo ainda pode ser maravilhoso e nos dá um fiapinho de esperança de que as coisas podem ser sim melhores um dia. Minha prima, que tem um filhinho de quase dois anos, disse um dia que nada no mundo pagava aquele momento em que ela chega do trabalho e ele vem correndo, rindo, dar um abraço nela. Em outros tempos eu diria que era bobagem, mas hoje eu acredito tanto nisso que só posso torcer muito pra um dia poder viver isso também.

10) A Gente

a gente

Vocês conhecem a história: meninas maravilhosas dessa internet (mais conhecidas como as melhores pessoas do mundo), que já eram amigas há anos, resolveram me resgatar e me dar de presente um lugar pra chamar de lar. Já faz mais ou menos um ano que isso aconteceu e eu sei lá se algum dia vou aprender a falar das coisas que amo demais, mas se alguma coisa valeu a pena em 2015, podem ter certeza que teve A Gente no meio – happy, free, confused and lonely in the best way, sempre (e vocês aí dizendo que não existe amizade verdadeira entre mulheres, pff).

Previous Post Next Post

8 Comments

  • Reply Isa 9 de dezembro de 2015 at 6:37 PM

    eu acho tão bacana quando alguém diz que fica feliz com coisas que me deixam imediatamente chateada – tipo chuva! -, pois honestamente imagino que mesmo que eu esteja deprê, tem alguém curtindo :) é legal isso, né? tem tanta gente diferente no mundo!

    menos com Friends. se alguém me disser que não gosta de Friends, não é normal! :P

  • Reply Thay 10 de dezembro de 2015 at 3:44 PM

    Esse meme é tão amor!! <333
    E tão amor quanto é ver que a gente compartilha um monte de coisas, HAHA! Adoro compatibilidade, me faz ver que estávamos mesmo predestinadas a nos trombar nesse mundão sem porteira que é a internet. Chuva tá na minha lista, cheiro de livro, abraços, viajar, filhotes! Tem como não amar tudo isso? NÃO! <333

  • Reply Alessandra Rocha 10 de dezembro de 2015 at 6:44 PM

    Que amor Ana! <3 Eu amo chuva, mas quando não preciso sair de casa ou quando ela me pega de surpresa no meio da rua <3 amo viajar, queria fazer mais, ma$$$…..
    Não sei se tenho uma série preferida de toda a vida, mas gosto bastante de Friends e é incrível como não dá pra ficar de mau humor depois de ver um episódio <3, mas música tem o poder de me deixar mais na fossa do que me tirar dela haha mas também quando pego pra ouvir quando to feliz, Deus nos acuda! ahaha

    Tô precisando fazer esse meme também porque tá foda miga!
    beijo!

  • Reply Anna 10 de dezembro de 2015 at 7:26 PM

    Amiga, eu também adoro sair de casa quando chove! hahahaha
    É um sentimento muito ambíguo, porque chuva é complicado, o cabelo fica uma bosta, a gente molha os pés, aquela coisa. Mas eu adoro o ar do dia chuvoso (?) e aquela sensação, imortalizada pelas palavras de Taylor Alison Swift: There’s something ’bout the way the street looks when it’s just rained there’s a glow off the pavement e eu simplesmente vivo pra isso.
    E A Gente <3 tá quase no seu primeiro aniversário mafioso, sabia disso? <
    te amo!

  • Reply KARINE 11 de dezembro de 2015 at 6:33 PM

    Esse meme é amor <3
    Eu amo ouvir barulho de chuva e sentir aquele cheiro de terra molhada maravilhoso, mas minha vida sempre fica mais caótica quando chove (bjs pro metro de SP que sempre dá treta) – mas não sou do tipo que acha que o dia fica com cara de triste, pelo contrário. Dias com chuva são os mais bonitos ( o meu problema é mais com o metro msm, hahahaha). E sobre música: to sempre ouvindo e tem o poder de me deixar melhor, ou absurdamente pior (porque tem dias que a gente vai atrás daquelas especificas pra foder com a cabeça mesmo), mas na maioria das vezes o efeito é igual do ep de Grey's que a Cristina coloca uma música e começa a dançar com a Meredith pra melhorar a vida <3

  • Reply Maria 12 de dezembro de 2015 at 5:11 PM

    Moça, dá pra gente ser menos parecida?

    Também sou piscina, estudo Comunicação, preferia ser a Taylor, amo viajar e recentemente descobri que gosto de crianças. Porém sou cat person, desculpa aí. :(

    Beijinhos.

  • Reply BA MORETTI 16 de dezembro de 2015 at 2:36 AM

    esse meme é tão gostosinho de ler que eu sempre fico sem saber lidar. não sei se me jogo no gif da chuva, dos bichos, do livros, das crianças, do friends, das migas, abraços, meudeus eu quero me jogar em todos esses gifs ♥

  • Reply Ana 24 de dezembro de 2015 at 2:57 PM

    Nossa, você amaria morar na minha cidade, Ana.
    Aqui só chove. Quer dizer, não só chove, mas esse ano tem chovido MUITO. Do tipo de encher o saco. Do tipo ficar mais de semanas sem poder ver o sol de tanto que chove. Eu, por outro lado, gosto de dia lindão, azulzinho, com sol, e quente — quente gostosinho, não temperatura infernal. Então sei lá, passo a chuva.

    Quebras inesperadas de rotina.
    É de comer? Não sei o que é isso.

    AI MEU D CÊ TEM UMA DOG CHAMADA LUNA TAMBÉM [AAAAAAAAA]. Lunas lindas. ♥ Dogs. ♥ Bichos. ♥ Grupo de vídeos fofos pra quando bate a bad. ♥ Sei lá, não sei lidar.

    Não há nada como cheirinho de livro novo, né? Tô bem louca pra ganhar meu presente de natal, que eu sei que é um livro, e ficar cheirando tudo. Adoro.

    Eu gosto muito de viajar, mas eu raramente viajo. Eu acho que acostumei, então a bad não bate tão forte que nem deveria. Com sorte, eu e o boy andamos dando várias escapadinhas e domingo vamos pra praia de novo. So there’s that.

    Eu sou que nem a Mer e a Cristina: we don’t hug when we’re happy. Eu sou péssima com abraços. :/

    Eu danço mal, mas amo dançar. Agora cantar… Nossa, ta aí uma coisa que eu definitivamente não nasci pra fazer.

    Vocês = ♥.

    Beijo, love!

    Obs.: ESSE COMENTÁRIO NÃO FAZ SENTIDO mas sóri.

  • Leave a Reply