MEMES

33 PERGUNTAS RANDÔMICAS (E TOTALMENTE DESNECESSÁRIAS)

Quinze dias se passaram desde a última atualização desse blog, o que não é exatamente uma surpresa, visto a minha dinâmica de blogueira sempre duvidosa; mas também não é exatamente confortável de admitir porque eu sempre me sinto meio culpada quando passo muito tempo sem dar um sinal da vida – pra quem, não sei, mas vamos esperar que existam pessoas do outro lado que realmente se importam com as groselhas que eu escrevo.

Os últimos dias foram super agitados e incríveis e inspiradores, e eu ando com uma penca de assunto pra colocar em dia, mas  não é como se eu estivesse conseguindo raciocinar o suficiente pra falar sobre todas essas coisas agora, de modo que preferi responder uma tag aleatória que achei meio chata no início, mas que depois me pareceu bastante divertida porque minhas opiniões são noossaaaaa muito firmes e minhas amigas quase não me influenciam mesmo.

1. Por que você costumava levar bronca quando era criança?
Eu era uma criança bem tranquila e um tanto medrosa, então nunca dei muito motivo pra mamãe me dar bronca. Mas lembro de uma vez que fiquei chateadíssima com alguma coisa e achei que seria uma boa ideia dar uma lição nela e me esconder embaixo do prédio pra que ela sentisse o drama que seria uma vida sem mim (risos). Ela me procurou feito louca, corria de um lado pro outro me procurando, perguntando pras pessoas se alguém tinha me visto, interfonando para os pais dos meus amiguinhos pra saber se eu estava na casa de alguém, enquanto eu observava tudo quietinha no meu canto. Depois de um tempo achei que ela já tinha sofrido demais e resolvi aparecer, mas ao invés de receber um abraço e a gratidão eterna de mamãe por estar viva e bem, recebi um belo esporro. Momentos.

are you using a tone with me

2. Quando foi a última vez que você saiu sem rumo?
Sei lá? Quando eu era mais nova gostava muito de sair andando sem rumo com minhas amigas e, mais tarde, com o Gui. Mas desde quando comecei a dirigir, é bem difícil sair por aí sem rumo certo, principalmente porque eu não ando mais tanto a pé. E de carro, vamos combinar, com a gasolina a 3,55 dilmas não dá pra brincar de deixar a vida me levar.

3. Três objetivos para o seu futuro:
Assim como a maioria das pessoas que conheço, o futuro é um troço que me assusta pacas e literalmente me tira o sono. Minhas expectativas são meio altas e eu morro de medo de levar um tombo maior do que eu possa aguentar porque desde que entrei nesse “ser adulto” chato pra cacete, tenho levado alguns bem feios. Então eu parei de fazer muitos planos. É claro que eu quero ter um trabalho bacana, que pague bem o suficiente para suprir todas as minhas despesas e necessidades imediatas, e ainda sobrar um pouquinho pra guardar numa poupança. Quero morar sozinha, talvez com o Gui ou alguma amiga, talvez no exterior. Quero casar, talvez ter filho(s) e conhecer todos os lugares que eu tenho vontade, mas não é como se eu pudesse correr atrás dessas coisas agora. Então já ficaria bem feliz se eu conseguir terminar esse semestre com boas notas, escrever um roteiro bem bacana e decidir de vez o que fazer com minha vida acadêmica. E, claro, terminar o ensaio que eu deveria estar escrevendo quando na verdade respondo essas perguntas #prioridades.

4. O que você encontraria se abrisse sua geladeira nesse exato momento?
Provavelmente algum tipo de queijo, peito de peru, ovos, yakult, requeijão, ketchup, infinitas garrafas de água, iogurte grego ou natural, cerveja, leite, milhões de vasilhas com restos de comida, azeitonas, creme de leite e um pacote de wrap que eu comprei para momentos de muita fome e preguiça infinita de cozinhar. Nas gavetas ficam as verduras e as frutas que precisam ficar na geladeira, e no congelador deve ter uma porção de carnes diferentes, algumas polpas de fruta, duas formas de gelo e talvez aquele molho de tomate que eu não usei inteiro e resolvi guardar pra algum momento de preguiça (como vocês podem ver, preguiça comanda a vida da pessoa que vos escreve).

5. Qual tecnologia ocupa mais seu tempo?
O celular. Me sinto traindo meu próprio movimento porque antes da onda dos smartphones eu era uma pessoa completamente desapegada. Meus amigos me odiavam secretamente porque eu nunca atendia o telefone, às vezes sequer saia com ele de casa, e faziam piadas sobre eu ter o aparelho apenas como enfeite. O jogo infelizmente virou e hoje sou uma pessoa bastante viciada. Não é bonito admitir e acho um inferno essas pessoas que saem de casa pra ficar o tempo todo com o celular na mão, mas no fundo no fundo não resisto a um chamado no WhatsApp e muito menos a um novo vídeo do Jared Leto caminhando no Snapchat.

selfie (1)

6. Uma coisa usada que você comprou:
Não faço ideia. A verdade é que eu tenho muita coisa usada, de roupa e livros à cama que eu durmo, mas são essas coisas que vão passando pela família, no melhor estilo se eu não quero tem quem queira, etc.

7. Qual a primeira coisa que você faz ao acordar?
Desligo o despertador, dou uma olhada no Instagram e no Snapchat, às vezes no Twitter, nunca no Facebook, e checo meu e-mail.

8. Do que você precisa nesse exato momento?
Dormir, dormir e dormir mais um pouco. Terminar meu roteiro, decupar um outro. Principalmente, preciso parar de enrolar tanto. E dormir, só mais um pouquinho.

9. Qual foi a última coisa que você leu, ouviu ou assistiu que te inspirou?
Eu me inspiro com coisas bastante aleatórias, então não é surpresa nenhuma se eu disser que minha última inspiração foi fruto de uma quote dos X-Men, né? Risos. Falando um pouco mais sério, tô terminando de ler Americanah, livro da maravilhosa Chimamanda Ngozi Adichie, e desde o início ele tem sido uma fonte infinita de inspiração. Recomendo demais.

10. Um souvenir que você comprou ou ganhou:
Uma coroa bem pequenininha que a mãe de um amigo trouxe da Inglaterra pra mim. Amo de paixão porque além de eu ser obcecada por coroas, ela veio de um lugar que eu tenho muita vontade de conhecer e, de alguma forma, me aproxima dele, se é que isso faz algum sentido.

tumblr_m053dfnBTL1qbcr4co1_500

11. O que te deixa estressada?
Eu sou uma pessoa bem calma na maior parte do tempo, dessas que dificilmente saem do sério, então é sempre difícil pensar em alguma coisa que me deixe nervosa de verdade quando meus hormônios não estão brincando com minha cara (porque na tpm, claro, qualquer coisa me faz tacar pratos da parede, risos). Fome me deixa muito irritada, sempre. E estacionar carro de um modo geral, porque até hoje não aprendi a lidar com pessoas que estacionam o carro numa vaga quando outro alguém já está sinalizando que vai pegar desde o milênio passado.

12. Já morou em outro país além do Brasil?
Ainda não, mas morro de vontade.

13. Você tem tatuagem?
Não.

14. Qual foi a última coisa que você pesquisou no Google?
O que era a Manopla do Infinito, risos. Porque ontem eu assisti o novo filme dos Vingadores e ando ligeiramente obcecada com qualquer coisa que tenha a ver com o universo da Marvel. Me deixem.

15. Qual sua maneira de ser egoísta?
Bom, eu tenho um blog que fala exclusivamente da minha vida e das coisas que eu gosto, então acho que isso já é egoísmo suficiente pra uma pessoa só. Mas também acho meu medo de morrer bastante egoísta, porque não é como se eu fosse a única pessoa que vai perder uma porção de coisas quando for embora desse mundo, se é que isso faz algum sentido. Tá, não faz sentido nenhum.

16. O que demora demais?
A nova temporada de Hannibal. NÃO. AGUENTO. MAIS. ESPERAR.

giphysdds gourmetização creepy

17. A última vez que você ficou acordada a noite toda:
Na última sexta, no Rio de Janeiro, com as melhores pessoas do mundo <3

18. Qual a comida que todo mundo ama, mas você odeia?
Em outra vida eu devo ter sido um avestruz, porque se tem uma coisa que eu não sou é fresca com comida. Já seria difícil escolher alguma coisa que eu não gosto, simples assim, mas uma que eu odeio e todo mundo ama é quase missão impossível. A única coisa que consegui pensar foi em milkshake. Eu não odeio milkshake. Tomo, gosto, curto pacas quando meus amigos me convidam pra ir no Chiquinho. Só não morro de amores como a maioria das pessoas que conheço. É doce demais, credo.

19. O que você está vestindo agora? O que essa roupa diz sobre você?
Uma camiseta velha que uso sempre pra dormir e um short de pijama, basicamente meu uniforme de ficar em casa. Essa roupa é a prova clara que sou uma fraude, que os ~looks~ que posto no Instagram me representam bem menos do que eu gostaria porque a verdade é que enquanto vocês me veem bonitinha arrumadinha que linda, linda, eu só queria estar em casa, rolando na cama com meu pijama velho. A verdade dói, mas é confortável pacas.

20. Você já fez amigos ou se apaixonou por alguém que conheceu pela internet?
Sim! Já tive uma porção de namoradinhos de internet e já conheci uma tanto de gente legal por essas bandas, mas o maior presente sem dúvida veio quando comecei a fazer parte da Máfia, no final do ano passado, e ganhei as amigas mais incríveis do mundo. É uma loucura porque foi tipo ontem que conheci a maioria delas, mas já amo tanto que nem sei.

21. O que te faz perder o sono durante a noite?
O futuro. Como disse antes, eu sou uma pessoa bem calma na maior parte do tempo, mas é só pensar no futuro que instantaneamente me transformo na rainha da ansiedade. Pensar no que fazer com a minha vida nos próximos anos só não me tira mais o sono do que pensar que eventualmente todo mundo morre, e que minha hora também vai chegar.

overthinking

22. Qual foi a primeira coisa que você comprou com seu dinheiro?
A primeira, primeira mesmo, não faço a menor ideia (o que é meio terrível de admitir, confesso). Mas a primeira coisa assim, grande, de gente adulta, foi meu celular.

23. O que tem na sua prateleira?
Porta-retratos, alguns remédios, bonequinhos aleatórios, um cofrinho da Branca de Neve e uma caixa onde guardo quinquilharias com muito valor sentimental.

24. Como você se acalma depois de um dia estressante?
Dormindo?

25. Escreva sobre alguma coisa que você quebrou:
Se por um lado eu não sou uma pessoa desastrada, por outro, é só eu me estressar demais que começo a quebrar coisas como se não houvesse amanhã (ou sujeira pra limpar depois). No último capítulo da minha novela mexicana particular em que pratos foram quebrados (literalmente), eu ainda morava no apartamento e estava colocando meu almoço quando Guilherme e minha mãe resolveram se juntar para reclamar do que eu comia. “Nossa, como você come pouco” “mas nossa, como assim você não vai colocar nenhum verde aí” “você tem que comer beterraba” “é por isso que você fica doente com frequência” foram algumas das coisas que fui obrigada a ouvir naquele dia, que já não estava sendo muito bom, de modo que eu acabei estourando e jogando o prato cheio de comida em cima da pia e corri pro meu quarto, chorando e gritando que não ia mais comer. O prato, claro, se espatifou todo e no final das contas a fome falou mais alto, e eu não só comi uma comida que não queria como fiquei morrendo de vergonha do meu momento dramático.

26. O que você mais gosta de comer no café da manhã?
Café da manhã é a minha refeição preferida, então amo tudo que seja considerado comida de café da manhã. Faço folia com pães, croissants, bolos, frios, panquecas e frutas, e meu sonho da vida é ter todas essas delícias à minha disposição toda santa manhã. Infelizmente ainda não cheguei nesse ponto da vida em que terei um café digno de princesa todo dia, mas só de conseguir acordar mais cedo e comer um pãozinho gostoso e tomar um suco ou leite com café, já fico bem satisfeita.

27. Como quer que sua vida de aposentada seja?
Rica, com uma família enorme, viagens infinitas e livros demais. 

28. O que você leva em consideração ao votar num partido político?
Votei pela primeira vez nas eleições do ano passado e olha, foi muito bacana pesquisar, me envolver e, pela primeira vez na vida, me importar com política, mas não voto em partido não. Sei que faz sentido votar, por vários motivos que não vou perder tempo explicando agora, mas ainda prefiro votar em pessoas e não numa entidade ou organização, se é que posso colocar assim.

29. A religião é um fator importante na sua vida? Por quê?
Religião em si, não muito. Acho importante acreditar, ter fé em algo, seja em Deus, no universo ou no poder do pensamento positivo, mas religião é só um detalhe. Sou católica, vou à igreja vez ou outra, rezo toda noite e acredito em Deus, mas também acredito demais nas forças do universo e em energias positivas, e me identifico com o que outras religiões pregam também, da mesma forma que acho a igreja católica equivocada em alguns aspectos. No final, acho que tudo se resume ao amor, e se assim for, qualquer caminho é válido.

30. Como está sua casa agora, limpa ou suja?
Olha, limpa limpa não tá, mas suja também não é o caso porque minha mãe não deixa chegar nesse ponto. Sem dúvida tá melhor do que estaria se eu morasse sozinha.

31. Você não economiza quando o assunto é…
Séries. Amo demais conversar sobre minhas séries preferidas, confabular sobre possíveis rumos e bolar teorias aleatórias que só fazem sentido na cabeça de pessoas que se envolvem demais com essas tramas. Também não economizo com filmes, porque assim como as séries é algo que amo de paixão e nossa, como é gostoso falar daquilo que a gente ama demais.

32. Você separa o lixo para reciclagem?
Em casa a minha mãe separa o reciclável do orgânico e na rua eu só tento jogar nas lixeiras certas mesmo.

33. Sua sobremesa favorita?
Cheesecake, brownie e creme brulée – que eu já considero pacas mesmo sem nunca ter comido (risos).

Previous Post Next Post

2 Comments

  • Reply Analu 7 de maio de 2015 at 12:34 PM

    Miga Sharon, cê não foi me mimar (botas), mas aqui estou eu! RACHEI de rir com você quebrando pratos, gente! Não sabia que essas coisas existiam (q) achei que era só nas novelas, morro de vontade. E meu sonho é sair sem rumo de carro mas realmente $$$ não tá dando. A gasolina tá cara e eu nem dirijo, rssssss.
    E que bom que cê ama suas amigas da internet, porque né <333333
    Te amo!

  • Reply Thay 8 de maio de 2015 at 12:16 AM

    Adoro essas tags, dá pra conhecer tanto da pessoa que responde! É como montar uma colcha de retalhos, ir lendo e pensando “nossa, sou assim também”! Não me ache creepy, haha, mas eu curto saber curiosidades sobre as pessoas. Enfim! HAHA, ri bastante da sua primeira resposta! Coitada da sua mãe, deve ter ficado completamente alucinada te procurando! E eu bem que gostaria de dizer que meu celular não ocupa meu tempo, mas se eu dissesse, estaria mentindo, claro. Até tento desapegar, mas é mais forte do que eu, ahh, esse vício. D: Que bonitinha a história da coroa! <3 E, sério, Hannibal tá demorando ERAS pra voltar! Daqui a pouco já é Natal e nada de Hannibal!! *drama queen*
    =**

  • Leave a Reply