MEMES

BLOGUEIRA SEM IDEIA CAÇA COM MEME: O RETORNO

Semana passada fui indicada pela minha amiga Anna Vitória para responder o meme das 20 músicas. Ele foi traduzido pela Karol Pinheiro um tempo atrás e, basicamente, consiste em listar músicas de acordo com categorias pré-estabelecidas – o tipo de coisa que eu amo fazer demais. No fundo, sinto que estão todos cagando baldes para minha música favorita ou a que mais odeio no momento, ou o que eu ouço que ninguém imagina, porém sinto em informá-los que quem manda nesta porra ainda sou eu, então tudo bem. Passo a bola, claro, para as queridíssimas Manu, Thay e Yuu. Por favor, dividam essa cilada comigo.

música

Enfim, segurem minha mão e vamos lá.

1. MÚSICA FAVORITA

“Vienna” (Billy Joel): Tanto já se falou sobre essa música que cada vez que abro a boca pra falar sobre ela sinto que caio na mesma armadilha de sempre repetir as mesmas coisas que alguém já disse antes (ou que eu mesma disse em algum momento), mas não dá pra fugir. É uma música que fala muito sobre ter pressa, e eu, que sempre fui o tipo de pessoa que tem muita pressa de viver, que morre de medo de não ter tempo de fazer tudo o que gostaria e que sempre se cobra demais, encontro nela um lembrete de que as coisas não acontecem antes do tempo, que eu preciso ser mais gentil comigo mesma e que por mais que seja mais fácil enxergar os erros, eu também estou acertando, que tudo bem parar por um dia ou dois. Mesmo quando me lembra que nem todos os sonhos se tornam realidade, ela faz isso de uma forma gentil, que me encoraja a continuar sonhando mesmo assim, e é por isso que quando as coisas estão estranhas demais ou parecem impossíveis demais ou erradas demais, ela me dá força para colocar os pés de volta no chão e seguir em frente. Eu não sou um floco de neve e o Universo não me deve favor algum, mas isso não quer dizer que eu não possa chegar lá. Viena está esperando por mim, e eu posso aproveitar a estrada enquanto encontro o caminho até lá.

2. MÚSICA QUE MAIS ODEIA

“Thinking Out Loud” (Ed Sheeran): Eu tenho um problema bem grande com o Ed Sheeran que vai além de não gostar das suas músicas. Não sou eu que vou bater palmas pra um maluco desses dançar, especialmente quando esse maluco vende uma imagem de bom moço que, no fundo no fundo, não é tão diferente assim da média dos homenzinhos de merda com que estamos acostumadas. Ninguém é obrigado. No caso de “Thinking Out Loud” ainda tem o agravante de ter sido trilha sonora de novela (uma novela péssima, aliás), tema de um casal insuportável que eu amei odiar a cada capítulo. Pior do que ouvir uma música horrorosa tocar o tempo todo na rádio, só ouvir uma música horrorosa tocar o tempo todo na rádio e lembrar imediatamente da Bruna Marquezine. Ninguém é obrigado.

3. MÚSICA QUE TE DEIXA TRISTE

“Yesterday” (Beatles): Alguma coisa muito séria acontece quando você ouve uma música pela primeira vez e chora, mesmo sem entender muita coisa, mesmo sem saber muito bem do que ela está falando, e continua tendo a mesma reação quase dez anos depois. Foi isso que aconteceu quando eu ouvi “Yesterday” pela primeira vez, ali pelos meus 14 anos. Lembro que quase todas as tarde de uma parte da minha adolescência foram gastas trancada no meu quarto, ouvindo música deitada no chão frio, ainda de uniforme – foi assim que eu descobri os Beatles. Continua assim até hoje, ainda que exista uma diferença radical entre a Ana de hoje e a de nove anos atrás, que também mudou a minha relação com a música. Muito do que é dito na letra me entristece profundamente porque me faz remoer coisas que aconteceram há muito tempo, e automaticamente me fazem pensar na vida, na pessoa que eu fui um dia e na que eu estou tentando ser, no que ficou pelo caminho.

4. MÚSICA QUE TE LEMBRA ALGUÉM

“Sparks Fly” (Taylor Swift): Porque simplesmente não dá pra fugir de certas coisas. Vocês sabem: Taylor Swift é a nossa trilha sonora oficial e todas as músicas da Taylor Swift lembram A Gente. Porque A Gente é o tipo de pessoa que ouve música romântica e automaticamente pensa nas amigas, e quem melhor para falar de amor senão a nossa melhor amiga famosa, não é mesmo? Eu já sabia de tudo isso, é claro, mas “Sparks Fly” tem o adicional de ter sido a música que marcou oficialmente o meu primeiro Encontrão – quando eu vi as melhores pessoas do mundo, minhas melhores amigas, pela primeira vez. Foi um momento único e muito especial: nós, o Rio de Janeiro, o apartamento, livros, bolo, champagne, canudos peculiares, Taylor Swift, folia, homens sendo jogados do penhasco, e amor, muito amor. Eu olhava pros lados e via faíscas em cada cantinho, lindas, coloridas, maravilhosas. Era meu lugar.

5. MÚSICA QUE TE DEIXA FELIZ

“Live While We’re Young” (One Direction): Acho que uma das minhas maiores frustrações foi nunca ter tido a chance de dançar essa música numa festinha qualquer, abraçada com minhas amigas e com uma piscina à disposição pra gente se jogar no final. Ela me remete muito um cenário onde a diversão é a única coisa que importa, onde ninguém se leva a sério demais ou se importa em parecer ridículo – o que, aliás, foi o próprio One Direction que me ensinou. We wanna live while we’re young, e vocês?

6. MÚSICA QUE TE LEMBRA UM MOMENTO ESPECÍFICO

“Livin’ On A Prayer” (Bon Jovi): Eu tenho essa teoria de que música antiga une as pessoas. É aquela história: quase ninguém vai dizer que gosta daquilo logo de cara, mas quando começa a tocar, todo mundo canta e pula abraçado como se fosse a melhor música do mundo (às vezes é mesmo, fazer o quê). Eu tive essa fase (e já contei isso antes), entre os 18 e os 20 anos que eu e Guilherme basicamente só ouvíamos rock clássico. A gente saía muito, quase todo fim de semana, dirigindo pelas ruas de Brasília com aquela sensação de ser young, wild and free, com os vidros abertos, gritando e dançando nossas músicas favoritas dentro do carro. Era maravilhoso. Mas também era uma coisa muito nossa, que raramente rolava quando tinha mais gente junto. Até o dia que demos carona para uns amigos na volta pra casa. Em determinado momento começou a tocar “Livin’ On A Prayer” e não mais que de repente estávamos todos dançando e cantando juntos no carro, como se aquela fosse, de fato, a música das nossas vidas. Foi um momento totalmente espontâneo, com pessoas queridas que amo demais, o tipo de coisa que seria cena garantida no filme da minha vida.

7. MÚSICA QUE VOCÊ SABE A LETRA INTEIRA

“You Could Be Mine” (Guns N’ Roses): Uma confissão: sempre fico muito confusa quando me mandam escolher uma música que sei a letra inteira. Quer dizer, eu sei a letra de uma porção de músicas. Deveria, então, escolher uma música com letra difícil? Uma letra rápida? Uma música cantada numa língua aleatória que ninguém sabe? São questões. Escolhi essa porque ela é relativamente longa (se pensarmos que a média geral tem três minutos, acho que dá pra dizer que uma música com quase o dobro é relativamente longa) e tem uma parte que é particularmente difícil de cantar – que, vejam só, também é a minha favorita. É uma maravilha, a língua embola, o fôlego vai embora, parece que não vai acabar nunca, recomendo bem. Além disso, ela é minha música favorita do Guns, ou seja né.

8. MÚSICA QUE TE FAZ DANÇAR

“Sorry” (Justin Bieber): IS IT TOO LATE NOW TO SAY SORRY? ‘CAUSE I’M MISSING MORE THAN JUST YOUR BODY, OH. IS IT TO LATE NOW TO SAY SORRY? YEAH, I KNOW OH OH THAT I LET YOU DOWN. IS IT TOO LATE TO SAY SORRY NOW? I’M SORRY YEAH SORRY YEAH SORRY YEAH I KNOW THAT I LET YOU DOWN IS IT TO LATE TO SAY I’M SORRY NOW? (Quando iremos superar essa música é uma grande questão)

9. MÚSICA QUE TE AJUDA A DORMIR

“Coffee and Cigarettes” (Augustana): Acho muito difícil dormir ouvindo qualquer música porque sempre sinto uma necessidade enorme de acompanhar e cantar junto, o que obviamente leva meu sono pro beleléu. Mas acho que se fosse pra dormir ouvindo alguma coisa, qualquer coisa, eu ouviria “Coffee and Cigarettes”, do Augustana, que é uma banda que me acalma sempre. Aliás, essa é uma música que também me faz chorar com frequência: primeiro porque a letra dela é muito triste e conta uma história do tipo que eu mais tenho dificuldade em lidar; e segundo porque, na época da morte do Heath Ledger, fizeram um vídeo com cenas de filmes dele com ela tocando ao fundo, e por muito tempo eu associei a música à figura do próprio Heath – que era um cara que eu admirava profundamente e que senti demais a morte.

10. MÚSICA QUE VOCÊ GOSTA EM SEGREDO

“Não Precisa” (Paula Fernandes e Victor & Léo): Minha mãe odeia a Paula Fernandes. Na verdade, existe um consenso aqui em casa que é: todo mundo odeia a Paula Fernandes. A gente adora falar mal da Paula Fernandes. A gente não gosta da voz da Paula Fernandes. A gente ama gongar a Paula Fernandes (não tenho culpa se ela é tão brega). Mas é chegada a hora de todo mundo pagar a língua, e a minha vez chegou quando ouvi “Não Precisa” pela primeira vez. Porque essa música é maravilhosa. E tem participação do Victor & Léo. Gente, eu amo Victor & Léo. Olha essa letra. Olha esses três. Não consigo lidar.

11. MÚSICA COM O QUAL VOCÊ SE IDENTIFICA

“Some Say” (Sum 41): A última vez que eu ouvi essa música, tive uma crise de choro tão intensa que precisei parar dois minutos pra respirar e só depois voltar pro que eu estava fazendo. Como todo o álbum do qual ela faz parte, ela fala diretamente com a minha parte que não faz a menor ideia do que está fazendo com a própria vida, ao mesmo tempo que precisa provar, de alguma forma, que consegue sim tomar as próprias decisões – uma questão que, aliás, enxergo muito em várias pessoas que também estão vivendo essa maluquice que é ter vinte e poucos anos e quase nenhuma certeza na vida. Apesar de ser uma música bastante pessimista em alguns momentos, gosto de como ela se dirige com a propriedade de quem está exatamente na mesma posição, e que apesar de tudo consegue reconhecer que estamos bem. It’s so easy after all.

12. MÚSICA QUE VOCÊ CANTAVA E AGORA ODEIA

“Titanium” (David Guetta ft. SIA): Desculpa SIA, desculpa David, mas não dá.

13. MÚSICA DO SEU DISCO PREFERIDO

“We Are Never Ever Getting Back Together” (Taylor Swift): Não só uma música do  meu álbum favorito, mas a minha música favorita do meu álbum favorito. Essa música foi o meu divisor de águas entre ser uma fã assumida de Taylor Swift e apenas uma pessoa que gostava de ouvir Taylor Swift de vez em quando. Tenho o sonho cor-de-rosa de algum dia juntar algumas amigas, ligar a câmera e gravar um vídeo bem ridículo dançando e cantando (no fundo eu queria que a gente também se vestisse de ursinhos, mas tudo na vida tem um limite) (mas que seria genial, seria). Amigas, vamos?

14. MÚSICA QUE VOCÊ SABE TOCAR EM ALGUM INSTRUMENTO

“A Lonely September” (Plain White T’s): Pouca gente sabe disso, mas num passado distante, eu tocava violão, guitarra e teclado. Sei que não parece agora, mas juro que é verdade, eu não estou dizendo isso pra vocês me acharem legal (?). É algo que, inclusive, pretendo retomar em algum momento porque amo a perspectiva de ser uma pessoa que toca algum instrumento, sabe assim? “Lonely September” foi uma das poucas músicas que aprendi sozinha, pouco tempo depois de ter largado as aulas de vez. Ela é bem fácil, mas muito bonitinha, o tipo de música que a gente ouve e imediatamente se imagina com um violão na mão (que é mais ou menos o efeito de todas as músicas do Plain White T’s).

15. MÚSICA QUE GOSTARIA DE CANTAR EM PÚBLICO

“Somewhere Only We Know” (Keane): A primeira imagem que eu teria de mim mesma cantando em público seria, claro, em cima de um palco, de shortinho jeans e coturno, batendo cabeça muito louca. É o que eu gosto. É o meu ambiente. É a minha vibe. Não consigo me imaginar de jeito nenhum num programa como o The Voice, por exemplo. Adoro assistir, mas não é a minha praia. Recentemente, no entanto, comecei a fantasiar um momento mais calmo, comigo sozinha num palco pequeno, tocando piano e cantando essa música. Seria lindo, se a) eu tivesse uma boa voz; e b) se eu soubesse tocar piano. Mas fica aí a intenção.

16. MÚSICA QUE GOSTA DE OUVIR DIRIGINDO

“Hang ‘Em High” (My Chemical Romance): Sempre que dirijo sozinha, tenho essa necessidade meio ridícula de provar que não sou frágil e que não tenho medo de ninguém, que posso me virar sozinha e não preciso de homem nenhum me olhando com uma condescendência ridícula, como se a qualquer momento eu fosse cometer uma barbaridade. Por algum motivo, “Hang ‘Em High” me dá uma sensação muito grande de poder e liberdade, principalmente porque ela é uma música barulhenta, muito barulhenta, e as pessoas sempre se assustam quando me veem ouvindo esse tipo de coisa. Por trás das guitarras frenéticas, eu sou uma pessoa muito legal, juro, mas é sempre bom manter as aparências, risos eternos.

(Esse seria total o tipo de música que eu adoraria cantar ao vivo, terminando a apresentação jogada no chão hehe)

17. MÚSICA DA SUA INFÂNCIA

“Etc… E Tal” (Sandy & Júnior): Como quase todas as pessoas da minha geração, passei boa parte da infância ouvindo Sandy & Júnior, querendo demais ser a Sandy e, lá pelos meus 9 ou 10 anos, inventando fã-clubes com minhas amigas que também eram super fãs. Apesar de gostar muito de várias músicas (inclusive daquela fase internacional equivocadíssima), essa música me lembra demais a Ana criança, e apesar de achar muita graça quando lembro das coreografias (!), fico feliz que eu tenha crescido ouvindo que a gente pode voltar pra mãe, pro pai, dar banana pro cara e tudo, mas não sofre por homem bosta jamais. Na vida real a coisa é bem mais difícil e muito mais sutil, mas acho que isso moldou, na medida do possível, um pouco da minha percepção sobre relacionamentos em geral e nunca me deixou levar desaforo de homem pra casa. E vocês aí achando que criança não sabe de nada.

18. MÚSICA QUE NINGUÉM IMAGINA QUE VOCÊ GOSTE

“Aquele 1%” (Marcos & Belutti, e Wesley Safadão): Pra vocês verem como eu sou uma pessoa sem critérios na vida, né. Porque eu amo sertanejo, e amo mais ainda o Wesley Safadão – e não, não é sacanagem. Uma coisa que aprendi com o tempo é que a vida é muito curta pra gente não se divertir, mas nunca tinha tido coragem de chegar pra ninguém e dizer que, olha, eu gosto mesmo do Wesley Safadão, eu não vou ficar parada se uma música dele tocar. Fui no show dele no ano passado e fui zoada por uma pessoa “x”, o que me deixou bem chateada na época, me sentindo muito inferior até algum tempo atrás, quando uma das minhas pessoas favoritas na internet, a Vic Hollo, começou a postar snaps cantando essa música, se divertindo horrores com as amigas no carro ou na balada. E eu achei incrível. Foi meio o que eu precisava pra chutar o balde e me libertar desse papo errado de que gostar de “x” te impede de gostar de “y” – uma coisa que eu já tinha aprendido, mas que ainda esqueço com certa frequência.

(Eu sei que essa música não é só dele, mas eu gosto de fingir que é, beijos de luz)

19. MÚSICA QUE VOCÊ QUER QUE TOQUE NO SEU CASAMENTO

“One Love” (Glee): Descobri essa música num blog de casamentos como sugestão para noivas aflitas que não faziam ideia de quais músicas escolher para um dia tão especial. A original é do Bob Marley, mas essa versão com o casting de Glee é tão adorável que baixei imediatamente pra não correr o risco de esquecer. Não, é claro que não pretendo casar por tão cedo, mas já tenho tudo planejado na minha cabeça (pois doente) e essa música combina perfeitamente com o clima que eu imagino: um fim de tarde bonito, todo mundo celebrando o amor, dançando de mãos dadas enquanto assiste o pôr-do-sol.

20. MÚSICA QUE VOCÊ QUER QUE TOQUE NO SEU FUNERAL

masoq

???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Previous Post Next Post

5 Comments

  • Reply Thay 27 de fevereiro de 2016 at 6:44 PM

    Olaaaaar~~

    Ana (do Oh So Fangirl, para não confundir os nomes, hahaha) também me indicou esse meme, acho que essa semana termino de responder! É, porque sou dessas que leva super a sério as perguntas e ainda não consegui pensar na música ideal para todas elas *risos*. Outra coisa é que tivemos pelo menos uma resposta igual: gente, que ÓDIO que eu tenho de Thinking Out Loud! Adorava a música quando lançou, achei o vídeo super bonitinho mas aí colocaram de tema de casal tosco, de novela tosca, interpretado por gente mais tosca ainda. E, ó, nunca tinha pensado no Ed Sheeran como homenzinho de merda, como você disse, mas agora posso estar começando a ver, hahahaha. Culpa sua. Mas isso nem é ruim, sempre bom desconstruir essas ideias!

    E realmente não imaginava você curtindo um sertanejo, mas não julgo. Tem nem motivo pra julgar, inclusive, hahaha. E por qual motivo praticamente TODAS as minhas amigas estão se rendendo a Justin Bieber? Não dá, não pode, me recuso a ceder! Continuarei a fazer parte da resistência e detestarei Bieber por todas aquelas que mudaram de lado #mimimi HAHAHAHA, brincadeiras à parte, não dá. Não consigo aproveitar a música sabendo que o guri é um tosco. Mesma coisa com Chris Brown. E agora, pelo visto, com Ed Sheeran também!

    E acho super normal planejar casamentos imaginários mesmo sem perspectiva de se casar em breve. Faço sempre. Meu Pinterest tem um monte de coisas relacionadas, de vestido à decoração, e tudo bem. Não tô machucando ninguém, então é válido. Acho. (q)

    Beijo, beijo!

  • Reply Analu 2 de março de 2016 at 1:20 AM

    Oi amiga! Demorei, pulei os posts que falavam de Oscar, mas CHEGUEI.
    1) Todo mundo está sempre falando de Viena e eu sigo sem nunca ter ouvido. Essa descrição é tão a minha cara que eu sinto que DEVERIA, inclusive. Mas é tão fácil simplesmente clicar e ouvir que eu sempre deixo pra depois.
    2) HAHAHAHA, poxa amiga, amo tanto essa música. Entendo demais a problemática Ed Sheeran, mas sou apaixonada por essa e por Photograph. I regret nothing.
    3) Nossa amiga, você foi pesada agora. Essa música é REALMENTE um tiro na alma. Só de ouvir o nome me lembro do trecho “Yesterday all our troubles seemed so far away” e quero chorar no escuro em posição fetal.
    4) Simplesmente não dá para fugir de certas coisas <3
    5) Conheço pouquíssimo da obra do 1D e nunca liguei muito para essa em específico, mas de fato ela é feliz.
    6) Ai amiga, que momento lindo! Lembrei na hora do Charlie se sentindo infinito, esses momentos são tão bons, né? E: adorei essa teoria, concordo demais, realmente tem pouca coisa que une tanto as pessoas quanto uma boa música "clássica" começando a tocar de repente. Sdds.
    7) Não conheço. BONECO.
    8) Fiquei aqui pensando se Sorry me dava vontade de dançar – já ouvi falar do clipe mas nunca vi, portanto não relaciono a suposta famosa dancinha – mas aí sua descrição tinha a letra em Caps Lock e eu automaticamente comecei a balançar a cabeça no ritmo. BONECO.
    9) Não conheço nem a música NEM o cantor/cantora/banda? Que diabos é AUGUSTANA, gente? Claro, li a descrição e descobri que é uma manda, mas quis manter o questionamento que me ocorreu quando eu li o título. Depois sou eu que gosto de coisa hipster. HAHAHA
    10) A Paula Fernandes é tão irrelevante na minha vida que eu nem saberia odiá-la. Vivo esquecendo que existe. Quando a Victor e Léo, nega, já fui no camarote do show deles (ganhei o ingresso, mas ainda assim, sabia TODAS).
    11) Não conheço. É mesmo uma maluquice ter 20 e poucos anos. Ai, geração Y, porque tão emocionalmente problematizadora e cansativa?
    12) HAHAHA, tem um tempão que não escuto Titanium! Coitada, miga! Já escutou a versão lenta? Amo demais.
    13) RED, que álbum <3 WANEGBT, que canção <3 E o respectivo clipe, QUE CLIPE! <3 Vamos, claro, precisava perguntar? <3
    14) Que miga mais talentosa que eu tenho, gente.
    15) Não conheço. E não conhecia a do item anterior também, mas tinha coisas mais importantes para comentar sobre ele, né.
    16) Desapontadíssima, achei que ia ser "I know places". Você devia ter honrado todos os snaps que assisti da senhora ouvindo isso enquanto dirigia ou procurava vaga, hehehehe.
    17) UM HINO
    18) HAHAHAHAHA MAS AQUELE 1% É VAGABUNDOOOO, AQUELE 1% É VAGABUNDO, SAFADO E ELAS GOSTAM
    19) Vou deixar para conhecer essa música no seu casamento, então. No aguardo.
    20) HAHAHAHAHAHAH TE AMO

  • Reply Nay 3 de março de 2016 at 1:47 PM

    ADOREI sua lista pois > Sandy&Junior, Glee, Wesley Safadão, só as melhores farofa que eu AMO!

    Meu sonho ainda é ir num show do Sandy&Junior, tenho fé que eles farão uma turnê de reencontro AMEM.

    Agora me explica como faz pra parar de escutar o álbum novo do Bieber? Na lista que eu fiz no blog eu negligenciei essa música como a que dá vergonha de admitir que ouve, mas realmente já passou da hora de superar!

    A única tristezinha da sua lista é Titanium que por mais massacrada que esteja nas nossas mentes não consigo desapegar! Me dá um troço essa música que não dá pra explicar. E Sia <3

    Beijoos!

  • Reply Anna 6 de março de 2016 at 2:41 AM

    Amiga! Como você é minha companheira de odiar o Ed Sheeran, preciso fazer uma confissão: eu adoro Thinking Out Loud :X Ou melhor, adorava até virar trilha de novela. Hoje em dia eu não aguento ouvir, mas preciso confessar que tinha ela até no celular. Pois é. Perdão.

    Sparks Fly nem preciso comentar, né? Lembro de um momento muito específico desse encontrão, a gente estava em Copa atravessando a rua pra ir ou voltar da nossa casinha, de braços dados, óbvio, causando tumulto, óbvio, cantando Sparks Fly, óbvio, e eu percebi que no início da viagem mal sabia cantar o refrão da música e agora, misteriosamente, eu já sabia ela inteira. A gente aconteceu <3

    Olha, realmente não conheço essa música da Paula Fernandes que você citou, mas preciso dizer que também amo uma música da Paula Fernandes!!!! Nada contra aqui em casa, meu avô inclusive é OBCECADO por ela. Não é minha vibe, mas eu simplesmente AMO uma música dela que chama Complicado Demais. Umas três vezes por ano eu lembro que ela existe, aí coloco no Youtube e escuto umas dez vezes seguidas (inclusive hoje é um desses dias, vou ouvir agora).

    Ai, AMEI que você escolheu Etc e Tal como música da SandyJr, porque é uma que eu sempre amei demais e sentia que ninguém mais dava bola. Lembro até hoje de perguntar pra minha mãe o que significava o "banana pra você" e minha mãe só dizia que era feio e eu não devia dizer isso pros outros hahahaha aliás, sabia que essa música é um cover? A maioria das músicas ~clássicas~ dos dois, aliás, são versões traduzidas de outras músicas. Etc e Tal é uma da Shania Twain (quer dizer, não sei se é dela, mas conheci num disco dela) que chama Any Man of Mine. A da Sandy obviamente é melhor, mas sigo amando Shania.

    Depois dessa, me retiro. Adorei suas respostas, amiga <3
    beijos!

  • Reply Ana Flávia 13 de março de 2016 at 1:51 AM

    Anaa! Um milhão de anos depois, voltei! Sorry!
    Aliás, parei de ler em Sorry e ainda não voltei, não tá fáceeeeo. Peraí.
    Já favoritei esse post porque eu sou uma et no quesito música, e 90% eu não conhecia, acho.
    Mas já amei várias aqui, agora.
    (Também amo odiar a PF, que coisa né? Mas essa música é maravilhosa mesmo, principalmente
    Victor e Léo, motivos lindos demais, inclusive. Sou fã)
    E que linda que cê tocava teclado e violão! O sonho do meu pai era que eu aprendesse teclado e violão,
    mas, decepcionei demais. hahaha
    GENTE! “Somewhere Only We Know”. Essa eu amo muito! (mas sabe né, amo e nem sabia quem cantava)
    Sou dessas que escuta a mesma coisa desde os onze anos, sabe? Arrisco neeeem. hahahah
    Prometo mudar após esse mundo de música boa!
    Agora, miga, etc & tal! Meu Deus, que maravilha foi (é) ser fã de S&Jr. <333
    Ainda não superei essa separação. :(
    (Aquele 1% cantei foi muito nas baladas de fim de ano. Mas muito MESMO)
    A música pro casamento: apenas AMOR. Nunca tinha ouvido essa versão! aliás, Glee é bom? Tô querendo umas séries levinhas!
    Agora, quem vai morrer nesse mundo gente, nóis, nunca. Que pergunta essa 20. :/

    Espero não sumir tanto daqui porque me fez uma falta danada!
    Beijão.

  • Leave a Reply