MEMES

HÁBITOS DE LEITURA

Uma das coisas que eu mais queria ter feito durante o BEDA era falar sobre livros. Não que eu esteja lendo muita coisa. Aliás, 2015 tem sido um ano bem fraco nesse sentido (só não tão pior quanto 2014) e eu sempre fico me perguntando se algum dia as coisas vão melhorar ou se vou continuar sendo essa criatura que só consegue ler decentemente quando está de férias. Mas eu ainda queria falar de livros, porque andei lendo umas coisas bem legais (e algumas bem ruins também) e de alguma forma queria compartilhar isso com vocês. Já tenho algumas coisas mais ou menos encaminhadas, umas resenhas que não saem do lugar, mas ainda tenho esperanças. Uma hora sai.  

tumblr_inline_nn4d26l8Fe1rroi9o_500

Pra não dizer que não falei de livros, aproveitei a sugestão de pauta que rolou na Máfia e vim bater um papo sobre hábitos literários. Não sobre livros de fato, mas vai servir. Aparentemente a pauta foi super desaplaudida e só eu e dona Pássara resolvemos responder de verdade no final das contas, então vão lá conferir as respostas dela também.

1. Quando você lê? (manhã, tarde, noite, o dia inteiro ou quando tem tempo)

Depende muito. Não gosto de ter uma hora certa pra ler, tipo algumas pessoas que só leem à noite (minha mãe é assim). Não que eu ache errado, vejam bem, só não gosto de me limitar dessa forma. Com ~a vida acontecendo~ eu acabo lendo muito mais à noite, que é a hora que eu consigo sentar, respirar e ler com calma. Mas não é uma regra. Se eu tiver vontade (e tempo) eu vou ler no meio do dia, vou ler na hora do almoço, vou ler na rua enquanto espero alguma coisa, e também vou ler na faculdade entre uma janela e outra ou qualquer coisa assim. Ao mesmo tempo, ter tempo livre não significa que eu vá ler, porque às vezes não tenho vontade mesmo e é isso. Ou seja, no final das contas, leio quando tenho tempo e quando tenho vontade.    

2. Você lê apenas um livro de cada vez?

Yep. No mês passado tentei ler dois livros ao mesmo tempo, dois livros muito diferentes (um de ficção e outro sobre a jornada do herói, uma recomendação da minha professora de roteiro) e mesmo assim não consegui levar. Acabei levando milênios pra terminar o livro de ficção (era “A Trama do Casamento”, caso alguém tenha ficado curioso) e o outro (chama “O Herói de Mil Faces”) continua parado, clamando por atenção. Me dá uma agonia tremenda deixar as coisas pela metade e é por isso que eu sempre prefiro terminar um livro antes de começar outro.    

3. Qual seu lugar favorito para ler? 

Sei lá? Nunca parei pra pensar nisso. Como disse lá em cima, posso ler em qualquer lugar, desde que tenha vontade, e também não me importo com barulho. Aliás, se tem uma coisa que eu faço muito bem é me desligar do que está rolando ao meu redor quando tenho um livro na mão, então qualquer lugar meio que serve. De qualquer forma, gosto muito do meu quarto, porque normalmente é onde fico mais sossegada. Recentemente, no entanto, descobri que a área da churrasqueira aqui em casa é um lugar maravilhoso pra ler. Amo ficar lagartixando no sol, com um livro pra me entreter e talvez um prato de panquecas, de manhã cedinho. Não é muito prático, exige que eu acorde cedo pra aproveitar o sol “bom”, mas compensa bem.      

4. O que você faz primeiro: lê o livro ou assiste ao filme?

Se tivessem me feito essa pergunta, sei lá, uns dois anos atrás, eu sem dúvida teria respondido que eu ia ler o livro primeiro, mas é claro. Só que de uns tempos pra cá tenho feito o caminho contrário e tem sido uma experiência muito boa, talvez até melhor. Pra mim, assistir o filme antes funciona principalmente por dois motivos. O primeiro é que eu não me importo com spoilers, então foda-se, assistir ou não realmente não vai mudar muita coisa pra mim. Mesmo as surpresas que eventualmente rolam acabam não tendo a mesma vibe do livro, então tudo bem. E segundo porque o contrário me irrita demais. Sou o tipo de pessoa apegada, que não consegue assimilar muito bem o conceito de adaptação, e que sempre caça defeito em tudo, ou seja, sair de casa pra ver a adaptação de um livro era quase sempre uma decepção. Uma das coisas mais terríveis pra mim foram as estreias de Harry Potter, porque eu sempre amava tudo, mas ao mesmo tempo odiava porque nossa, tão diferente dos livros (Voldemort virando purpurina, nunca superarei). Fazer o caminho contrário me ajudou a curtir as duas coisas, sem cobrar demais de nenhuma delas. Finalmente eu entendi que cinema e literatura são duas artes diferentes, com prioridades diferentes, e ainda que o cinema abarque a literatura também, ele tem seu próprio estilo, suas próprias necessidades, então tudo bem. É claro que ainda faço o caminho contrário, tipo com ACEDE, que li o livro antes do filme sair e ambas as experiências foram incríveis. Mas o contrário, de modo geral, funciona melhor pra mim.     

5. Qual formato de livro você prefere? (áudio-livro, e-book ou livro físico)

Físico, sempre! Tenho um certo preconceito com outros formatos porque acho que ter o livro ali, nas mãos, é uma experiência muito única. Você pode pegar, sentir o cheiro, fazer carinho, folhear. Sei lá, sou doente? Tenho ensaiado aderir aos e-books porque de repente minha estante não tem mais tanto espaço e alguns livros são particularmente difíceis de carregar por aí (Crônicas de Gelo e Fogo, estou falando de você), mas ainda não cheguei num nível de desapego assim tão grande. Até porque meu sonho, desde pequena, é ter uma biblioteca igual a que a Fera dá pra Bela (#referências) ou seja, e-books nunca me ajudarão nessa missão #acumuladores.    

6. Você tem algum hábito exclusivo ao ler?

Não, eu acho. Quer dizer, assim como a menina Paloma, às vezes eu paro pra cheirar o livro. Se as coisas ficarem muito intensas eu paro pra abraçar o livro (?) ou rolar com ele na cama (?) ou chorar, qualquer coisa assim. Mas hábito… Bom, lembrei agora que eu sempre tenho um pacotinho de flags do meu lado pra marcar o que eu achar importante. Isso é uma mania? 

7. As capas de uma série tem que combinar ou não importa?

MAS É CLARO QUE SIM! Sou uma pessoa muito chata nesse sentido e não é difícil que eu deixe de ler um livro por causa da edição horrorosa ou qualquer coisa assim. Mas acho que, no caso das séries, é que não faz. o. menor. sentido. que elas sejam diferentes. Não faz, gente, não faz. No ano passado ganhei o terceiro livro de uma trilogia do Markus Zusak, num sorteio do blog de uma pessoa super querida, mas ele, além de ser horroroso, é muito diferente dos outros dois (que não tenho) e eu só descobri quando o livro chegou aqui em casa e eu fui ler um pouquinho a respeito. Fiquei super chateada porque a história parece boa, mas não sei se vou conseguir ler e até marquei como disponível pra troca no Skoob. Aliás, ele se chama “A Garota Que Eu Quero” e se alguém estiver interessado, é só falar comigo.   

Não vou indicar ninguém pra responder porque tenho a impressão que a internet inteira já fez esse favor e agora me sinto um pouquinho melhor por ter respondido também. Mas pra quem ainda não respondeu e resolver se aventurar, não esquece de deixar o link pra eu conferir depois.

 

Previous Post Next Post

7 Comments

  • Reply Wanila 21 de agosto de 2015 at 3:13 PM

    Me identifiquei demais com a parte de livro/filme, sinto a mesma coisa! Quando ao formato preferido, também prefiro livros físicos, mas leio mais e-books (falei sobre isso no meu blog esses dias, inclusive) e meu deus, como foi difícil ler ASOIAF no ônibus pra escola! hahaha

  • Reply Ana Flávia 21 de agosto de 2015 at 3:32 PM

    Ai, eu amo esse memezinho. Ou melhor, amo qualquer maneira de falar de livros. hehe

    Até pouco tempo estava morrendo de preconceito com os ebooks, mas a praticidade me convenceu. A gente que sonho com essa biblioteca sobre de acumulação né, mas antes livros que dorgas. heehe
    Mas confesso que tenho me desapegado mais, estava comprando compulsivamente e não tava legal. Agora só posso comprar quando eu ler TODOS os acumulados, e são bem mais de 20. Vergonha. :/

    Ler debaixo do sol bom é vida. <3

    E também leio em qualquer lugar, inclusive, em pé no ônibus. Povo olha com cara ruim por não conseguir equilibrar direito só com uma mão, ms azar. :)

    Beijos.

  • Reply Couth 21 de agosto de 2015 at 3:57 PM

    Amiga, ebook é um caminho sem volta, mas é muito prático para quem não tem tanto espaço e gosta de ler livros grossos (eu hahaha).

    Eu ainda não sou adepta a ver o filme primeiro, mas depois que você e Palominha explicaram assim, eu estou curiosa para testar. Não sei, eu assisti Gone Girl e pretendo ler o livro, vamos ver como eu me saio.

    Posso dizer que tive inveja dessa sua leitura na churrasqueira comendo panqueca? Posso querer ir todo final de semana?

    Beijosss te amo

  • Reply dona Pássara 21 de agosto de 2015 at 6:13 PM

    Miga, nossas respostas 1, 2 e 4 são as mesmas hahaha

    Olha, eu pensava totalmente assim sobre os livros físicos até que do nada comprei um kindle, e minha vida mudou #histórias #reais E olha que o sonho da minha vida também era ter uma biblioteca imensa e maravilhosa. Ainda amo livros, mas definitivamente desapeguei muito do objeto físico.

    Essa série do Zusak é um causo muito peculiar. Uma série de três: dois foram publicados por uma editora, o último por outra. As capas são COMPLETAMENTE diferentes e os troços não têm nem o mesmo tamanho. Pra completar, o ÚLTMO tem em ebook e os primeiros NÃO. É o supra sumo do sadismo. Mamãe comprou o último pro kindle, desavisadíssima, aí eu falei pra ela que era uma série, e ela teve que comprar os primeiros no papel e esperar chegar, praticidade adeus. Não li ainda, e toda essa treta me dá preguiça.

    Te amo <3

  • Reply Yuu 22 de agosto de 2015 at 2:19 AM

    Ai, esse meme, eu quero! Tenho a impressão de já tê-lo visto antes em algum lugar, só não lembro onde… Enfim. Ultimamente ando chateada comigo mesma por ter diminuído o meu ritmo de leitura. Não é por falta de vontade, sabe? É preguiça mesmo, falta de vergonha na cara, sei lá. Eu não costumava ler dois livros ao mesmo tempo, mas atualmente estou tentando. Anna Karenina em casa, porque não dá para ficar carregando um tijolo de 800 p. por aí, e The Jane Austen Handbook no ônibus.

    Assim como você, sonho em ter a minha própria biblioteca um dia, mas considero aderir ao e-reader por motivos de falta de espaço. Quando eu tiver meu lugarzinho próprio, quem sabe, dê para colocar esse sonho em prática. Por enquanto é inviável. :(

    E eu tinha esqueci que a trilogia do Markus Zusak saiu por editoras diferentes [!]. Odeio quando sacaneiam a diagramação dos livros dos meus autores preferidos. Até hoje não superei o descaso com a trilogia Os Lobos de Mercy Falls, da Maggie Stiefvater. Cada livro saiu com um tamanho e uma capa, deu vontade de morrer, porque essa é uma das trilogias favoritas da minha vida, mas a minha frescura não me deixou continuar aturando essa palhaça. Dramas, dramas.

    Obrigada pelo comentário que você deixou no meu blog. Adorei aqui! :)

    Beijinhos. :*

  • Reply Gab 22 de agosto de 2015 at 3:22 AM

    Amiga, olha..eu também tenho esse sonho de ter a biblioteca de Bela e a Fera, mas acho que mesmo com e-book a gente consegue. Nosso amor por livros físicos é muito grande para deixar esse sonho de lado. Hahahah

    Eu também não ligo pra spoiler e acho que vou começar a ver o filme antes, pois parece ser uma experiência ótima.

    Te amo, amiga <3

  • Reply Alessandra Rocha 22 de agosto de 2015 at 3:56 AM

    pessoas que amam livros físicos <3 meu sonho é ter uma bilioteca! Não precisa ser que nem a da Fera, mas ia ser lindo conseguir deixar TODOS os meus livros num mesmo lugar e poder organizar do jeito que eu quiser <3 ai ai, sdds! hahah

    Eu ainda prefiro ler o livro antes de ver o filme, mas também já fui mais chata com isso… Minha "frescura" sempre foi entender melhor a história, nem tanto os spoilers, mas ai… depois de ver o filme fico com uma PREGUIÇA de ler o livro ahuauhahuahua

    beijo! <3

  • Leave a Reply