BEDA, BLAIR WALDORF

ÍCONES (NEM TÃO) SECRETOS DE ESTILO

Ou: Porque eu não sirvo pra ser blogueira de moda. 

É possível que eu já tenha falado sobre isso em algum momento, mas num passado nem tão distante assim, eu tive um blog de moda.

Querido leitor desavisado que nunca imaginou a blogueira que vos escreve fazendo pose e postando look do dia, não precisa se assustar, eu não mudei tanto assim. Quer dizer, se eu não mostro minha cara nem num educado “quem sou eu”, imagine só me expor desse tanto e mostrar o que ando usando todo santo dia (ou quase isso) num belíssimo blog de moda. Eu até que tentei porque, sem querer parecer exibida nem nada, sempre gostei de verdade das minhas roupas e achava legal essa ideia de mostrar o que a gente anda usando, fosse por pura futilidade ou só pra eu saber que aquela combinação um dia deu certo e que, portanto, podia funcionar num dia de desespero qualquer. O que sobrou disso foram os looks periódicos que posto no Instagram (me sigam), sempre sem cabeça porque tudo tem limite e é como eu me sinto confortável o suficiente pra compartilhar.

No entanto, o blog continuava com uma vibe mais ou menos parecida com a de agora, só que ao invés de falar sobre minha vida e coisas aleatórias desse nível, eu falava sobre moda (e às vezes sobre beleza), sobre tendências, desfiles, e vez ou outra dava minha opinião não requisitada sobre assuntos que envolviam esse universo, num esquema mais ou menos parecido com o de agora. Ou seja, ainda era eu, essa criatura que fala (escreve?) demais e quase nunca consegue postar alguma coisa com menos de mil palavras, só que falando sobre moda e coisas desse tipo. Incrivelmente, eu gostava muito do que eu escrevia lá, porque moda sempre foi um assunto que eu curti de verdade, até que as coisas começaram a ficar meio estranhas e eu já não tinha tanto prazer em escrever só sobre isso, e eu queria escrever sobre a minha vida e sobre outras coisas que eu curtia também, tipo cinema e livros e Taylor Swift, e percebia que lá eu não encontrava tanto espaço, principalmente porque as pessoas, de um modo geral, cagavam baldes pra qualquer coisa que eu dissesse que não era diretamente ligado ao mundo da moda. Então eu larguei de mão e vim pra cá e o resto vocês podem encontrar nos arquivos deste blog.

Agora que vocês já sabem a história da minha vida blogueira, podemos seguir com a proposta de verdade, onde terei a oportunidade de compartilhar com vocês os meus principais ícones de estilo, ou quase isso, porque mudo de opinião muito rápido e sempre prefiro trabalhar com inspirações e referências ao invés de ícones e ídolos. Alguns são bem óbvios e vocês provavelmente já sabiam ou no mínimo desconfiavam, outros nem tanto, então sentem-se aí e fiquem à vontade, mas por via das dúvidas, segurem minha mão aqui também, rapidão. Ah, e já aviso que eu queria ter feito montagens pra ilustrar tudo, mas aparentemente perdi meus dotes de blogueira das móda. Desculpa. 

1. ALEXA CHUNG

alexa chung

Acho que o que caracteriza um ícone, principalmente, é que ele continua fazendo sentido e inspirando gente mesmo depois de algum tempo, enquanto uma simples inspiração ou referência dura no máximo umas três estações. Alexa foi, uma das minhas primeiras referências de moda forte, tão forte que continua fazendo sentido hoje, ainda que meu estilo tenha mudado muito com o tempo. Ela também mudou, é claro. O cabelo cresceu, as roupas mudaram, mas a essência continua a mesma, a gente vê, e acho que é mais ou menos isso que acontece comigo também. Então acho que posso chamá-la de ícone. Foi ela que me ensinou o delineado gatinho e mostrou o poder de uma jaqueta de couro preta, assim como me mostrou que é possível ser fofa de vez em quando, ainda que nossa alma grite rock ‘n roll.   

2. MARY-KATE OLSEN

tumblr_m1rfgs5ay61rn4diuo1_500

Serve pra Ashley também, claro, mas sempre me identifiquei muito mais com o estilo mendiga chique da Mary-Kate, cheio de camisetas e casacos enormes e um salto igualmente enorme para arrematar. Lembro quando assisti “No Pique de Nova York” pela primeira vez e conheci a Roxy, que era tudo o que eu queria ser quando crescesse, e comecei a catar as camisetas do meu padrasto, que obviamente ficavam enormes em mim, exatamente como eu queria. Por mais que alguns looks sejam conceituais demais pro meu gosto, sempre dá pra tirar alguma lição do que elas usam, até dos looks mais clássicos, e é muito bom ver que várias dessas lições perduram por muito muito tempo – tipo as camisetas enormes, que sigo amando até hoje, quase 10 anos depois de ter visto a Roxy pela primeira vez.  

3. HAIM SISTERS

haim

Elas são quem melhor representa meu estilo agora ou pelo menos o que eu miro na hora de escolher uma roupa (se funciona ou não são outros quinhentos). Amo os cabelos de madalena arrependida (aguardando ansiosamente o dia que o meu vai chegar nesse ponto), as jaquetas de couro, as camisetas enormes e os shortinhos de cintura alta que mostram a polpinha da bunda (sei lá, minha mãe chama assim). O que, no entanto, tem me feito amar mais essas meninas é que elas praticamente não usam maquiagem e ter esse tipo de estímulo é bom demais, especialmente quando você não tem o menor saco pra ficar se maquiando todo santo dia.

4. CLEMENCE POESY

clemence

Acho que as francesas, por si só, já nascem com potencial de ser ícone de estilo. Mas gente, Clemence. Como eu amo essa mulher. Eu não sei se vocês já prestaram atenção no estilo dela. Queria ter feito uma montagem pra ilustrar exatamente por isso, porque no fundo, tenho a impressão que todo mundo só lembra dela em Harry Potter. Mas gente, ela tem um estilo tão maravilhoso, tão chique, tão despretensioso ao mesmo tempo. TÃO FRANCÊS!1!!1!11 Ela sabe misturar peças como ninguém e é incrível como ela nunca erra. Amo os blazers boyfriend, as camisas largas, as calças skinny e, principalmente, as botinhas surradas que fazem um contraponto tão bom com todo o resto que a gente mal acredita. Funciona pra todo mundo? Não. Funciona pra mim sempre? Lógico que não. Mas sempre vale a lição. 

5. TAYLOR SWIFT

taylorine

Lógico, né.  O engraçado é que até uns anos atrás eu jamais pensaria em colocar Taylor como um ícone de estilo. Ela não estava nem entre as minhas inspirações, não entrava nem num top 10 de referências, até que o Red aconteceu e eu comecei a prestar atenção, e aí aconteceu o 1989 e eu tive certeza que ela não estava pra brincadeira. Amo a vibe Red com todo o meu amor e até tenho um vestido parecidíssimo com o que ela usou no clipe de “We Are Never Ever Getting Back Together” porque sou total esse tipo de pessoa, mas o 1989 é muito mais a minha vibe. Quer dizer, o saltão eu posso até dispensar, mas de resto quero tudo, inclusive o cabelo curto, mesmo que no fundo eu queira ele batendo na cintura. Fico olhando as polaroids que vêm no cd e não tem uma roupa que eu não queira pra mim; olho as fotos dela no Instagram e quero pra ontem aquele look; vejo as fotos do show e quero tudo que ela usa também, ainda que eu não tenha realmente onde usar. Apesar do nosso biotipo ser bem diferente (cê jura?), Taylor me mostrou que era permitido mostrar a barriga – e que podia ficar muito elegante assim, me ensinou a usar batom vermelho e provou que não é porque nós somos altas que não podemos usar salto. Eu ainda prefiro evitar, porque é desconfortável, mas sempre que uso e penso nela, me sinto mais confiante com meus 2 metros de altura (ou quase isso).

BÔNUS: LIV TYLER

liv tyler

É engraçado porque, antes de conhecer a Liv Tyler dos anos 90, eu já conhecia a Liv Tyler de agora e amava de paixão. Não levava ela exatamente como um ícone de estilo, mas me inspirava vez ou outra porque sim, ou sempre que precisava de uma roupa adulta e cool ao mesmo tempo. Aí eu conheci os clipes do Aerosmith e os filmes que ela fez nos anos 90, e me apaixonei de verdade pela moça que além de linda, tinha as roupas mais legais do universo. Antes de todo mundo resolver ser emo gótica dos anos 90, Liv já usava saia xadrez com coturno e shortinhos que mostravam a polpinha da bunda, sem se preocupar com nada nem ninguém, ou seja, ela já sabia ser cool muito antes da gente sequer aprender a falar. Tenho várias musas dessa época, mas Liv sem dúvida é a que lidera o time todo.

Previous Post Next Post

9 Comments

  • Reply Analu 6 de agosto de 2015 at 2:43 PM

    Miga, se tem uma coisa com a qual eu não me familiarizo nesse mundo, essa coisa é moda e ícones de estilo e blablabla.
    Se eu tivesse dinheiro (?) eu ia querer andar vestida de Taylor sempre porque AMO, mas a verdade é que eu ano de moletom e legging e às vezes os moletons nem são acinturados, sabe?
    Nunca usou maquiagem no dia-a-dia e vivo amarrando o cabelo num coque que não fica lindinho igual de vocês porque nem cabelo eu tenho.
    AMO viajar com vocês e sair com vocês porque aí me obrigo a ser gente, primeiro pq cês se arrumam lindamente, segundo porque vai rolar um monte de foto, né? Aí eu me sinto super menininha e adoro perder tempo passando blush pra ir tomar sorvete.

    Te amo! <3

  • Reply Anna 6 de agosto de 2015 at 2:57 PM

    Sabia que tava dando o post pra pessoa certa <3 eu amo seu estilo amiga, tenho vários prints dos seus looks no Instagram pra me inspirar #segredos #bichas
    Temos referências super parecidas (Alexa musa eterna pra todo sempre amém), mas adorei algumas surpresas da lista, tipo Clemence Poesy, que eu nunca parei pra reparar, a Liv Tyler, que eu nunca prestei atenção, mas agora com você falando me deu um estalo bem POR QUE NÃO?, afinal, Crazy, né?

    Enfim, adorei! Aliás, saudades de quando você falava de modas por aqui. Fala mais fala mais fala maaaaaissss <3

    amo vc!
    beijos

  • Reply Maria Fernanda 6 de agosto de 2015 at 3:38 PM

    Me senti levemente alienada ao ler as meninas da lista. Tipo, FULANA WHO? com exceção para duas da lista haha

    beijos

  • Reply Ana Flávia 6 de agosto de 2015 at 3:38 PM

    Eu devo viver em outro planeta porque juro por Deus, só conheço Mary-Kate e Taylor. :(
    Mas já tô indo logo pesquisar sobre as outras, porque são lindas e quero amar também. haha

    Não serviria nunca pra ser blogueira de moda, preguiça eterna de escolher roupa e saio de casa sem pentear o cabelo, passo só os dedos, sabe como?

    Beijos.

  • Reply Gab 6 de agosto de 2015 at 4:40 PM

    Amiga, eu não sabia que vc era blogueira de moda!! Que incrível! Acho a tua cara, porque eu AMO o teu estilo. Amo as fotos do insta (mas podiam ter seu belo rosto) e aff amo você.
    Essas mulheres são todas musas mesmo e eu adoraria ser um pouquinho só como elas na vida. É pedir muito? :(
    Te amo! <3

  • Reply Thay 6 de agosto de 2015 at 5:53 PM

    Tudo bem que não teve montagem, mas amei a ideia – e concepção – do post mesmo assim! <3 <3

    Da sua lista certamente estariam na minha Alexa Chung (rainha da vida!) e as irmãs Haim. Mesmo que eu seja bem mais básica do que elas, gosto de dar uma olhada no que andam aprontando no quesito moda pois sempre me identifico. E apesar de eu não ser a maior fã da Taylor Swift, tenho que concordar que ela sabe muitíssimo bem o que está fazendo quando o assunto é style (hoho). Acho que as roupas dela não se encaixam bem no meu estilo, mas isso não me impede de achar lindo. <3

    Beijo, beijo!

  • Reply Alessandra Rocha 7 de agosto de 2015 at 12:11 AM

    Liv TYler é uma das minhas musas e maiores girl crush da vida!

    Não gosto, nem nunca gostei da Alexa Chung, nada contra a pessoa em si, mas tenho afliçãozinha de olhar pra ela, sei lá hahah

    Taylor cresceu e apareceu horrores e até eu fico meio babando nas roupas que ela veste e aparecem no insta, mas agora sdds quando as gemeas olsen eram pessoas normais </3
    Amo a Clemence, mas realmente só conheço o estilo dela dos sets de HP então aokakoakoaokaokakoakoakoako e nunca ouvi falar dessas moças, é normal? .-.

    beijo!

  • Reply Gabriela 7 de agosto de 2015 at 1:16 AM

    Genteeeeeeeeeeeeeeee, amo essas meninasssssssssss! Nunca me liguei no estilo da Liv, mas vou procurar saber mais. Amei o post. Acho moda muito importante pelo fato de dar uma introduçãozinha de como somos, o que gostamos e etc para quem não nos conhece, de verdade.

    E já fui te seguir logo no instagram pra saber dessas fotos que as meninas falaram nos comentários!

  • Reply Passarinha 7 de agosto de 2015 at 3:27 PM

    Amigaaaa!!!1!1! Morria sem saber que cê era blogueira de moda! Nas sempre achei seu estilo e suas roupas incríveis e você muito diva <3

    Amei conhecer suas referências, principalmente porque não saberia apontar as minhas. Não sirvo pra esse mundo, fico muito triste.

    Amo você <3

  • Leave a Reply