BLAIR WALDORF

IT’S NOT ABOUT BRAND, IT’S ABOUT STYLE

Ou: As séries que me inspiram a me vestir melhor. 

Eu e a Yuu temos essa mania – bem maravilhosa, aliás – de compartilhar opiniões e dicas sobre moda uma com a outra, o que inclui mostrar compras, lukinhos e eventualmente querer assaltar o guarda-roupa da outra (coisa que acontece com mais frequência do que vocês seriam capazes de imaginar, risos). Embora nossos estilos sejam muito diferentes – ela é mais romântica, eu sou a rainha do preto e das trevas -, nossos gostos são muito parecidos e partem de referências muitas vezes idênticas, que se encaixam de formas diferentes ao nosso estilo.

Nesse sentido, as séries sempre são uma influência recorrente, que nos inspira em níveis muito variados, mas que estão sempre ali como uma referência. Se somos todas Rory Gilmore ou Blair Waldorf (ou um híbrido das duas) não faz muita diferença. A graça está justamente em poder se identificar com quem quer que seja e construir suas próprias escolhas a partir de uma referência comum. Uma tiara num lukinho mais rock ‘n roll. Um suéter com camisa por dentro. Vestido com jaquetinha jeans e botinha. Um vestido com carinha vintage. São ideias que, mesmo num contexto diferente, conseguem conversar com muito com nossa própria realidade, e oferecem uma referência bastante honesta principalmente naqueles dias de pouca inspiração. Não é preciso copiar – o mais legal é justamente explorar aquilo que já temos em busca de peças que possam fazer as vezes daquilo que vimos na tv.

 Foi pensando nisso que decidi compartilhar com vocês algumas séries que me inspiram e fazem com que eu automaticamente queira me vestir melhor. Nem todas as referências ficam tão claras e talvez algumas exijam um pouco de licença poética para serem entendidas (?). Entretanto, ao seu próprio modo, cada uma delas consegue exercer algum tipo de influência naquilo que eu visto e, principalmente, como olho aquilo que tenho no meu armário.

GILMORE GIRLS

Acho um vacilo fenomenal que as pessoas tenham esse aparente consenso de que as roupas em Gilmore Girls – em especial, nas temporadas clássicas – eram o horror dos nossos tempos. Os anos 2000 não foram muito gentis no quesito moda e criaram uma porção de tendências questionáveis, como todos sabemos, mas isso não significa que Gilmore Girls seja um show de horrores, muito menos que nossas garotas não tenham algumas boas lições para passar pra frente – lições que ninguém aqui é obrigada a seguir à risca, mas que sempre ajudam naqueles momentos de aflição. Amo profundamente a forma como o estilo da Rory, por exemplo, evolui ao longo dos anos e como muito daquilo que ela usa é, ao mesmo tempo, incrivelmente atemporal. Por mais que a fase da faculdade seja a minha favorita e com a qual me identifico com mais força, adoro algumas roupas da época de Chilton, que representam tão bem a fase de transição na qual ela se encontrava, e os vestidinhos de festa são um sonho real oficial. Não confirmo nem nego que até hoje tenho sonhos com o vestido azul da primeira temporada e que no meu aniversário em uma realidade paralela, eu também teria usado um vestido preto de bolinhas com uma sandália com fita em volta do tornozelo. O revival, por outro lado, é totalmente inspirador. Será que algum dia seremos capazes de superar as roupas da Paris Geller? O vestido vinho da Rory com jaqueta jeans e botinha? São questões.

GOSSIP GIRL

Talvez a primeira série que ultrapassou as barreiras da ficção para me influenciar também na forma como eu encarava minhas roupas, Gossip Girl é o tipo de série que te obriga a sair de cima do muro simplesmente porque é impossível manter um meio termo: ou você ama, ou você odeia. Ainda que a trama seja, de fato, um tanto questionável (e o que dizer sobre Blair & Chuck, de longe um dos piores casais da história), os lukinhos são sempre inspiração pura – embora totalmente fora da realidade, mas bear with me. Foi graças à série que eu decidi um dia sair pra jantar com um fascinator na cabeça – uma história que guardo com carinho e que me faz abrir um sorriso até hoje -, que eu aprendi que não importava usar salto alto mesmo que eu já fosse tão alta sem eles e que ninguém, mas ninguém mesmo, tinha o direito de apontar o dedo e falar merda sobre aquilo que eu usava ou deixava de usar. Além disso, foi com Gossip Girl que eu passei a tomar mais cuidado com aquilo que uso e a não desperdiçar boas oportunidades de me sentir incrível só porque não quero que ninguém fale mal da minha roupa. Por mais que assistir tudo hoje não me dê o mesmo prazer do passado e que eu me permita sair de moletom e legging de vez em quando, é maravilhoso saber que eu só faço isso porque eu quero e que ninguém, mas ninguém mesmo, tem nada a ver com isso.

ARROW

Também conhecida como a pior série da minha grade no momento, Arrow é aquele tipo de série que você tem vontade de chorar cada vez que assiste, tamanha a beleza do elenco. Não bastasse o festival de pessoas lindas de meu jesus cristinho, todas se vestem de maneira impecável e por mais que nem todos os estilos conversem com o meu, sempre dá pra se inspirar em alguma coisa. De todas as personagens, no entanto, minhas favoritas nesse sentido são Thea Queen e as irmãs Laurel e Sarah Lance (essa segunda que agora está em Legends of Tomorrow e segue sendo uma inspiração constante). Sarah tem um estilo que é 100% eu na vida: camiseta, jaquetinhas, botinhas, calça jeans. Uso tanto que, a essa altura, é bem possível que minha mãe queira me jogar pela janela cada vez que me vê saindo com essa combinação. Laurel, por sua vez, passeia entre estilos que podem ir da advogada bad ass que todas sonhamos em ser em algum momento de nossas vidas (ou quase isso, risos) e a mocinha estilosa – seja de camiseta e calça jeans, seja com um vestido de festa ou suéter e sobretudo. O mesmo pode ser dito sobre Thea. Ao contrário de Laurel, no entanto, os lukinhos de Thea sempre possuem muita informação de moda, seja na estampa de suas camisas de trabalho ou nas próprias combinações. Amo profundamente quando ela usa blazer e tênis, por exemplo, ou todas as vezes que ela coloca roupinhas mais casuais, tipo jeans e jaquetinhas lindas de morrer. Fora isso, seu cabelo é meu sonho absoluto e que eu espero poder colocar em prática assim que tiver dinheiro o suficiente pra manter meu cabelo domado, no lugar, risos.

SUPERGIRL

Seguindo mais ou menos o mesmo caminho de Arrow, Supergirl é uma dessas séries de heróis que vão além e inspiram também o nosso guarda-roupa. O estilo da Kara, por si só, já é um festival de boas inspirações, com lukinhos de trabalho que são amor purinho e que me dão uma tristeza bem sincera por não estar trabalhando também só para poder me inspirar com mais frequência #critérios. Fora do trabalho, Kara também usa roupinhas absolutamente adoráveis e que me inspiram especialmente quando acordo numa vibe mais romântica. Jamais vou esquecer o dia que ela usou uma jaqueta rosa bebê pra ir num date e eu quis morrer e ser enterrada com uma roupa igual, ou todas as vezes que ela surgiu absolutamente adorável de suéter e camisa social. Mesmo com um estilo radicalmente diferente – e muito mais próximo do meu, se for pra ser honesta -, sua irmã, Alex, também tem um estilo maravilhoso, cheio de camisetas, jaquetas de couro e botinhas (claramente jamais superarei esse combo). Pra quem gosta, também tem a Cat Grant, que tem um estilo belíssimo – ainda que não seja muito a minha cara, risos. O mais legal é que todas as roupas usadas pelas personagens parecem muito reais, o tipo de coisa que a gente consegue encontrar com facilidade, seja numa loja, seja no nosso próprio armário.

THE CROWN


Um ótimo exemplo de como inspiração nem sempre depende de um contexto semelhante ao seu. Porque entre essa que voz escreve e a realeza britânica certamente existe muito mais do que um mar e alguns países, fora que a época no qual a série se ambiente é muito diferente da nossa. Mesmo assim, é uma missão impossível resistir aos vestidinhos de época, as roupas de festa, as combinações chiquérrimas que, muitas vezes, continuam tão atuais. Por mais que seja impossível, na minha humilde realidade, colocar a inspiração de forma literal em prática, me reservo a possibilidade de, pelo menos, me inspirar no que dá. Não por acaso, comecei a usar muito mais vestido depois que assisti à série e tenho cuidado mais da minha postura, especialmente em festas. Além disso, tenho desejado alguns sapatinhos de salto mais clássicos e não tão altos assim, desses que imediatamente te deixam com cara de rainha. Se nóis num nasceu em família real, que a gente pelo menos finja do melhor jeito que dá, risos.

FRIENDS 


As últimas temporadas de Friends sofrem do mesmo mal que muita gente vê em Gilmore Girls: os anos 2000 e sua moda bastante duvidosa. As primeiras temporadas, no entanto, são uma fonte eterna de inspiração. Num ano em que a moda da década de 90 nunca esteve tão em alta, assistir Friends é como ter ideias de lukinhos sendo jogadas na cara o tempo inteiro, uma experiência tão maravilhosa quanto vocês já devem imaginar. Adoro, especialmente, as roupas que a Rachel e a Monica usam na primeira e na segunda temporada da série, que são tudo aquilo que mocinhas apaixonadas pelos anos 90 e em constante busca por inspiração precisam na vida. Não por acaso, vários das combinações que elas fazem vieram parar na minha vida de maneira quase literal – como aquela roupa com blusa branca de manga comprida e saia colegial da Rachel ou os vestidinhos com tênis da Monica – porque that’s how we roll. Por mais que as últimas temporadas não tenham o mesmo apelo (por motivos que já estão claros), mesmo nelas é possível encontrar algum tipo de inspiração ou referência, que serve como base pra construir lukinhos que se adaptam melhor aos nossos tempos ou gostos pessoais. Uma coisa é certa: pra quem ama os anos 90 e nunca sabe o que vestir, Friends vai ser sempre uma ótima fonte de inspiração.

Previous Post Next Post

1 Comment

  • Reply Ludimila 23 de dezembro de 2016 at 3:31 PM

    AMO ESSE POST E VOU PROTEGE-LO! Perdão pela caixa alta, mas estava justamente pensando nisso por esses dias e acabei de começar Supergirl e me apaixonar pelas roupas da Kara da mesma forma que peguei todas as referências da Rory e da Lorelai pra mim, essas meninas me inspiram a usar mais vestidos e saias que jamais usei e ah se eu pudesse trabalhar com coisas que não são calças o tempo todo. Depois volto pra ler com mais calma, mas agora preciso ir ali de jeans e camiseta.

  • Leave a Reply