MEMES

O MEME QUE SALVOU O DIA

Ou: Mais um post sobre séries. 

Depois de uma primeira semana maravilhosa e muito positiva, chegou aquele momento em que a gente começa a se dar conta que esse negócio de postar todo santo dia envolve muito mais do que boa vontade e um punhado de boas ideais. A crise, queridos, ela chega pra todos. Pensando nisso, algumas semanas atrás a Ana, do Oh So Fangirl, conversando comigo no twitter, disse que estava pensando em criar um meme sobre séries. Imediatamente implorei pra que ela fizesse mesmo e, por favor, me indicasse, porque os tempos não estão fáceis para os blogueiros, especialmente aqueles que adoram brincar com um trem errado e ajuda é sempre bem-vinda.

A indicação veio essa semana e, pra não deixar esfriar (como é a regra por aqui), resolvi responder logo. Sei que postei sobre séries essa semana, sei que algumas amigas vão querer me matar (risos), mas é o que temos pra hoje.

Morro de preguiça de ficar indicando gente pra responder também, mas dessa vez vou quebrar minhas próprias regras e passar a bola para minhas companheiras de BEDA: Palo, Couth e Alê; e também vou indicar a Thay, que não está participando, mas é uma pessoa super querida e que tem um ótimo gosto pra séries, então é sempre legal ver o que ela tem a dizer sobre o assunto.

10) MISS IT: 3 SÉRIES QUE ACABARAM E VOCÊ SENTE SAUDADES

dexter

Dexter: Nunca achei que fosse sentir tanta saudade de uma série que terminou tão mal como foi o caso de Dexter, mas não tem um dia que eu não pense que seria uma boa ideia assistir tudo de novo só porque sim, porque foi incrível enquanto durou e tudo bem. Nunca imaginei que eu pudesse gostar tanto de uma pessoa tão errada e, ainda por cima, torcer pra que tudo ficasse bem pra ele e sua família, independente do que isso pudesse custar – e olha, às vezes custava bem caro. Não foram poucas as vezes que me irritei e quis que ele morresse ou fosse pego logo de uma vez, porque não aguentava mais ver gente inocente morrendo, até que ele aparecia com aquela cara de bobo, brincando com seu filho, e eu imediatamente esquecia tudo e pronto, só queria fugir com ele pra Argentina. Que grande erro, mas aff, que erro maravilhoso. Sdds.

breaking bad

Breaking Bad: Que dia, sem or, que dia vou superar essa série, alguém me diga, por favor. Já escrevi sobre Breaking Bad uma vez e acho que qualquer coisa que eu diga agora será um repeteco do que eu já disse antes, então sei lá? Quero muito assistir tudo de novo, preciso assistir tudo de novo, mas por hora preciso dar um tempo. Nenhuma série me esgotou tanto emocionalmente, porque eu nunca me importei tanto com pessoas que sequer existiam, e acho que não tenho estrutura pra aguentar tudo isso no momento, de novo.

house

House: Eu nem ia citar House porque, sei lá, nunca pensei que sentisse falta de verdade. Quer dizer, ela foi a primeira série que eu amei de verdade, a porta para drogas piores e muito mais fortes (tipo Supernatural, risos), esse tipo de coisa. Só que eu peguei um bode enorme dela no final, mesmo. Mas daí esses dias eu estava no quarto da minha mãe e começou a passar um episódio aleatório na Universal e eu não estava fazendo nada, e o episódio estava lá na tv, e eu comecei a assistir e gente, bateu uma saudade tão forte. E um sentimento tão bom ao mesmo tempo. Então acho que vale citar. Provavelmente não aguentaria assistir tudo de novo, mas não descarto uma maratona com minhas temporadas preferidas.

9) BEST SCENES: 3 CENAS MARCANTES

Sou péssima com esse negócio de lembrar cenas e tal, mas vamos tentar.

Chuck e Blair na limusine: Gente, essa cena. Esse casal. E essa música. Vocês não sabem o tanto que já chorei embalada por essa música, risos. Não terminei de assistir Gossip Girl até hoje, se vocês querem saber, mas acho que essa cena já valeu pela experiência inteira e é muito melhor lembrar dela do que lembrar de quando as coisas ficaram cagadas. Melhor casal, gente.

Dean e o gato: Via de regra, Supernatural adora me presentear com mais cenas tristes do que qualquer outra coisa, então é sempre um alívio pras ideias quando eles aparecem com um episódio mais leve. Essa cena já é um clichê entre os fãs da série, e por isso mesmo não consigo pensar em outra pra citar. Gente, ela é maravilhosa – e todo mundo precisa parar e rir um pouquinho de vez em quando.

A morte da Rita: Gente, assisti essa cena de novo agora e minha cabeça ficou tão desgraçada quanto da primeira vez. E obviamente chorei horrores. A quarta temporada é a minha preferida de todas e acho esse final digno de toda ela, mas não deixa de ser doloroso ver uma coisa dessas acontecer com uma personagem tão boa como a Rita. Seria terrível com qualquer outra pessoa. Foi monstruoso com ela. Nunca vou superar.

8) BEST CAST: CAST FAVORITO

arrow

Arrow: Eu vim ao mundo totalmente inapta a lidar com gente bonita. O casting de Arrow é belíssimo, pra começo de conversa. Eles não precisavam nem ser legais, de verdade. Mas gente, eles são. E são tão tão legais! Sabe quando você vê as fotos daquelas pessoas juntas e pensa: caraca, ia ser maravilhoso ser amiga delas? Pois é. Dá pra notar que eles são mesmo muito amigos e estão sempre juntos, mesmo que não seja no set, e isso é maravilhoso em tantos níveis que nem sei. E gente, eles não se levam a sério. Mesmo. Vocês não sabem o tanto que eu amo gente que não se leva a sério demais.

7) COMFORT SHOW: SUA SÉRIE CONFORTO

supernatural

Supernatural: Precisa dizer alguma coisa? Não, não precisa, mas eu vou dizer mesmo assim. Porque ainda que Supernatural seja uma série que não se preocupa em magoar o espectador e me estraçalha em toda santa temporada, tem algo de muito gostoso em sentar a bunda no sofá pra assistir Sam e Dean se metendo em um monte de cilada. Eu fico triste, eu choro, eu me desespero por pessoas que não existem – mas depois eu me sinto quentinha e acolhida, como só uma série que já dura tanto tempo que virou parte da sua rotina pode ser.

6) I QUIT: UMA SÉRIE QUE VOCÊ DESISTIU

twd

The Walking Dead: Na verdade não desisti de verdade porque morro de pena (?) de desistir de uma série. Mas ai, gente, sei lá? Não é como se eu fizesse alguma questão de continuar vendo também. Odeio pensar que num passado nem tão distante assim eu me importava com aquelas pessoas e com os dramas delas e queria que elas sobrevivessem e tal, mas da quarta temporada pra cá eu realmente não dou a mínima. Eu sinto falta, mas não me importo.

5) GELADEIRA: A PRÓXIMA SÉRIE QUE EU QUERO VER É…

sense8

Sense8: Eu não sabia da existência dessa série, até que de repente não se falava em outra coisa e eu achei a proposta bem interessante e é isso, quero ver. Ajuda muito o fato dos irmãos Wachowski estarem envolvidos no projeto, mas o que me chamou mesmo a atenção foram os personagens, que parecem ser muito bem construídos e diferentes do que a gente está acostumado a ver.

4) QUOTE ON REPEAT: 1 QUOTE QUE NUNCA ESQUECEU

Posso escolher mais de uma? Posso sim.

tumblr_nqfokhtdyy1uvnlsgo1_500

1279007baf40a8d28bcbca53f6cf36b3.500x275x10

tumblr_n55tmxeZSt1rx61nzo1_500

tumblr_mrh35iZIyJ1sfp1fio1_500

carter

3) SHIP IT: 3 SHIPS PRA NUNCA ESQUECER

Ia abrir as porteiras do inferno com essa categoria porque AMO um casal errado, mas aí eu lembrei que já fiz isso com aquele post sobre Arrow, então resolvi me redimir um pouquinho só pra vocês verem que eu não sou tão maluca assim. 

Arrow-317-Felicity-taps-Oliver by smoaksignal via Tumblr

Oliver e Felicity (Arrow): Eu sei que em algum momento as coisas começaram a ficar meio estranhas e tal, e eu não mudo nada do que eu disse sobre como a história dos dois foi conduzida de uma forma horrível e melosa até dizer chega, quando podia ter sido muito mais que isso. Me irrita muito quando um ship ganha o foco de uma trama, em especial numa série como Arrow, onde não faz o menor sentido que isso aconteça. Mas eles ainda são um bom casal, ainda que um casal mal aproveitado. Fiquei muito chateada em como o processo deles ficarem juntos implicou na transformação da Felicity numa pessoa insuportável e cheia de frescuras, mas aí rolava uma tensão ou então eles se amavam loucamente em Nanda Parbat e eu só pensava que aquilo era muito errado, mas por favor, deixem acontecer assim mesmo.     

dean e jo

Dean e Jo (Supernatural): Eu shippo pouquíssimos casais em Supernatural, primeiro porque sempre acho eles meio deslocados na trama e segundo porque, via de regra, sinto muito ciúmes dos personagens #confissões #talifã. Mas aí apareceu a Jo e de repente eu só queria que o Dean fosse feliz com ela. Sei lá, na minha cabeça foi o único ship que fez algum sentido até hoje, que pareceu certo, sabe assim? Como quase tudo em Supernatural, as coisas terminaram de uma forma terrível e bem dolorosa, mas até hoje ainda lembro dos dois e sinto uma saudade imensa da Jo (e da mãe dela também, claro) e do que esse casal podia ter sido. 

flash

Barry e Caitlin (Flash): Eu tenho que sentar e assistir Flash com calma, porque sempre pegava pra ver tudo de madrugada e não era difícil acabar dormindo entre uma cena e outra. Eu sei que a Caitlin casou com o personagem do Robbie Amell ou qualquer coisa assim, mas confesso que não consegui me apegar nem um pouco. Preferia mil vezes ela sendo feliz com o Berry. Mas não se preocupe, miga, você pode deixar o Robbie pra mim.

peggy jarvis

peggy jarvis 2

Bônus: Peggy e Jarvis (Agent Carter): Eu disse que amo um casal errado. Pois é. Peggy e Jarvis são um casal improvável (?) e errado até dizer chega, especialmente porque o Jarvis é casado, ama a mulher e parece muito feliz com ela; enquanto Peggy continua apaixonada pelo Capitão América. Mas não seria uma gracinha ver os dois juntos e felizes? Seria sim senhor. Me deixem com minhas fantasias ridículas, obrigada.              

2) BEST CARACTERS: 3 PERSONAGENS ICÔNICOS

dean

Dean (Supernatural): É sempre um problema quando começo a falar de séries porque sempre faço o favor de incluir Supernatural em tudo. Desculpa, é mais forte que eu. Já disse em outro momento que Dean é tão fantástico que facilmente me levaria pro altar, mas eu talvez não tenha dito que ele, de longe, é meu personagem masculino favorito da TV. Ele é uma das minhas pessoas preferidas no mundo inteiro e só não é melhor porque, infelizmente, não é tão real quanto eu gostaria que fosse.  

peggy

Peggy Carter (Agent Carter): Sabe quando você conhece um personagem e não só começa a amar de paixão, como gostaria de ser ele em outra vida? É mais ou menos isso que eu sinto toda vez que penso na Peggy. Ela é inspiradora até dizer chega, fala coisas que eu queria escrever nas paredes do meu quarto pra não esquecer nunca mais, além de ser muito foda no que faz. Ela é belíssima, usa roupas incríveis e tem um sotaque maravilhoso que, por si só, já me fariam amar a personagem #critérios. Mas ela também é muito real e acho que isso é o mais importante, no final das contas. Porque de repente ela está ali, fazendo o que tem que ser feito e sendo muito boa nisso, está ali dando respostas maravilhosas pros colegas de trabalho babacas que acham que ela só está ali pra servir café e preencher relatório quando ela é uma agente tanto quanto todos eles, infinitamente mais competente que todos juntos; mas ela também sofre com tudo isso, por não ter o espaço que merecia, por ver as pessoas ao seu redor correndo perigo e sendo machucadas, e sofre também pelo Capitão América, sem no entanto transformar sua dor num dramalhão mexicano como c e r t a s pessoas. Eu amo a Peggy, gente. E se eu puder ser um pouquinho como ela na vida, acho que já fico bem satisfeita.

joe carroll

Joe Carroll (The Following): Vamos fingir que The Following só teve uma única temporada e que, por isso, Joe Carroll continua sendo aquele serial killer de sempre, que faz atrocidades e é inteligente pra cacete e faz todo mundo morrer de medo. Sempre achei a premissa da série muito boa e é uma pena que as coisas tenham ficado tão nhê na segunda temporada, mas não consigo ignorar o professor universitário sedutor, que matava jovens estudantes nas horas vagas, sempre inspirado pelos contos de Edgar Allan Poe.  

1) WATCHING IT: 3 SÉRIES DO MOMENTO

tumblr_static_tumblr_static_6uxelpdgliwwg04gg0gcgg8w0_640

Agent Carter: É minha queridinha do momento, de longe a melhor descoberta do ano, sem exagero. A primeira temporada é bem curtinha (tem só 8 episódios), mas juro que é mais que o suficiente pra você se apegar aos personagens, à história, querer ser a Carter e arrancar a calcinha pela cabeça porque tudo que é bom acaba e acaba mais rápido do que a gente imagina. Mal terminei de assistir e já fiquei com vontade de dar o play e começar tudo de novo só porque sim, porque é muito bom, é tudo muito lindo e inspirador, os personagens são incríveis e Chad Michael Murray continua sendo super pegável. Crush eterna, aff.

hannibal

Hannibal: Eu nunca tinha vivido esse negócio de acompanhar uma série até que de repente ela é cancelada, sem nenhum motivo aparente (quer dizer, motivo sempre tem, mas a gente ignora porque é fã). Nessa temporada eu ganhei não uma, mas duas séries canceladas no currículo (The Following foi cancelada também), mas Hannibal foi a que mais me machucou porque gente, ela é incrível. As duas primeiras temporadas são monstruosas e apesar de eu ter dormido fácil nos primeiros episódios da terceira, o 4º episódio me mostrou que as coisas continuam as mesmas e a série aquela coisa incrível de sempre. Sinceramente, eu diria pra vocês não assistirem pra não correr o risco de se apegar, mas né, sempre melhor ter com quem compartilhar o sofrimento. Assistam.

greys-anatomy

Grey’s Anatomy: Gente, que bomba. Eu sei que parece piada, mas prometi pra mim mesma que esse ano eu ia finalmente saber o que é que essa série tem assim de tão legal e ia poder entender as piadinhas internas e quotes que minhas amigas falam o tempo inteiro. Assisti uns cinco episódios e curti bastante, mas ainda não me apeguei de verdade.     

Previous Post Next Post

5 Comments

  • Reply Thay 15 de agosto de 2015 at 5:15 PM

    Você que é uma querida, Ana! ♥
    Obrigada pela indicação, logo mais o meme sai.

    E sobre tuas respostas: AHHH! Supernatural é minha série conforto também, não vou nem fingir que pensei duas vezes sobre isso quando for responder. E possivelmente (bah, mas é óbvio) entrar em melhor cast, porque foi o primeiro seriado em que me envolvi de verdade a ponto de querer saber dos atores, o que fazem, como vivem (hoje, no Globo Repórter). E Dean também vai estar em personagem icônico por mais motivos super óbvios!

    Sabe que ainda não assisti Breaking Bad? Tenho curiosidade, claro, e vou assistir um dia, mas na época do hype acabei pegando birra (sim, sou dessas, haha). Era todo mundo me dizendo pra assistir, porque eu TINHA que, que falei não estou disposta e deixei pra lá. Foi assim com Mad Men também, que só agora estou assistindo (e recomendo).

    Dean e Jo também deve ter sido o único casal de Supernatural que fez meu coração doer. Nunca entrei nessa vibe de Wincest (WHY) nem de Destiel (WHY WHY), mas Dean e Jo só parecia certo. A mesma vida, as mesmas ideias, poderiam ter sido tão lindos e fofos. Dean e Lisa eu não curtia muito, nem Sam e Amelia. Era desnecessário, mas Dean e Jo, AHHH, vida. Pq tão cruel? T__T E também acho que Barry e Caitlin era muito mais negócio do Barry e Iris (UGH, Cw simplesmente não sabe fazer a mocinha, interesse amoroso do herói, ser interessante)

    AHH, e a Peggy é uma linda mesmo. Adoro que ela chuta bundas, investiga crimes e organizações mafiosas, e tá sempre com cabelo e maquiagem impecáveis. Se eu puder ser a Peggy um pouquinho que seja, também ficarei feliz.

    Imagino que já escrevi muito, então fico por aqui!
    Um beijo!

  • Reply Gab 15 de agosto de 2015 at 8:44 PM

    Amiga, eu fico muito triste com a nossa incompatibilidade serística (?), pois de todas as séries que tu listou, sem brincadeiras, eu só assisto Breaking Bad e parei na terceira temporada sabe-se lá porque. Mas temos uma coisa em comum: ambas desistimos de Walking Dead, mas eu desisti porque achei a história toda muito enfadonha, sorry. hahaha
    Te amo, amiga, vamos fazer um intercâmbio de séries? Eu te indico umas e tu me indica outras.
    Beijos <3

  • Reply Anna 16 de agosto de 2015 at 2:12 AM

    Nossa, amiga, agora tô me sentindo culpada porque não falei de House em nenhuma categoria do meme e House é MUITO importante na minha vida. Não digo que sinto saudade porque quase todo domingo assisto um ou dois episódios na Universal (acho que House é tipo o Friends da Universal, não importa o dia ou o horário, sempre tá passando quando ligo a televisão) e ela funciona meio como comfort TV quando tô entediada. Não assisti a oitava temporada ainda (!) e tenho um pouco de medo, mas amo, amo muito.

    Uma anedota sobre o finale da quarta temporada de Dexter: o Matheus assistiu depois de mim, e já era de madrugada quando ele terminou. O menino começou a me ligar no celular enlouquecidamente tipo às duas da manhã num dia de semana, e quando finalmente acordei e atendi (só porque tinha a mensagem ‘atende senão vou ligar na sua casa’ #ameaças) ele tava gritando inconformado, sem saber como lidar. Quando assisti também não soube lidar, mas gosto muito que isso tenha acontecido? Sei lá, foi a primeira vez que o Dexter realmente se deu mal pelas coisas que faz, e já estava ficando irreal demais que ele sempre conseguisse se safar, sabe? Respeitei muito a série por ter feito isso. Respeito muito Dexter, no geral, e finjo que aquele final não existiu, e tá tudo bem.
    Risos.

    beijos

  • Reply Yuu 16 de agosto de 2015 at 3:18 AM

    Eu também achei que não sentiria falta de House, mas a verdade que mesmo que faça dois anos desde que a série foi cancelada e eu esteja vivendo com isso, está mais na hora do que rever, porque eu amava (ou melhor, amo) demais essa série. Ouso dizer que a minha segunda favorita. E House é House, jamais encontrei outro personagem tão misantropo, tão sarcástico, tão sofriane e tão inteligente como ele.

    Agora, a primeira citação com o gif do Dean: que dor no coração. Fico angustiada com o quanto esses meninos sofrem, mas SPN é difícil de largar. Então a gente acompanha e torce.

    Gostei das suas outras respostas, apesar de não conhecer algumas séries e ter assistido só um ou dois episódios de outras.

    Beijinhos!

  • Reply Passarinha 17 de agosto de 2015 at 2:10 PM

    Fui indicada e só vi agora, como podeee? Já comecei a preparar o meu, mas é fato que vou repetir as mesmas séries em todas as categorias porque (a) sou dessas e (b) sou MUITO limitada em séries.

    Miga, como a Iralinha falou, acho que temos pouquíssimas séries em comum. Supernatural vi um pouco logo que lançou, mas uma noite fiquei apavorada de verdade e nunca mais voltei RISOS. Braking Bad meu irmão me manda assistir o tempo todo, mas sei lá, não me atrai.

    Abandonei The Walking Dead também. E Dexter, lá pela quinta temporada (provavelmente, porque cheguei a ver a morte da Rita — pqp).

    Te amo <3

  • Leave a Reply