COM AMOR

QUERIDA AMIGA,

Já faz um tempo que a gente não se fala. Eu não sei exatamente o que aconteceu, mas ultimamente tenho preferido chamar isso de “coisas da vida”. Ou só de “a vida acontecendo”. Você pode escolher.

Eu sei que você está vivendo um momento diferente. Que você tem novos amigos, uma nova vida, uma nova realidade e que já não faz mais tanto sentido que as coisas sejam como antes. Doeu um pouco no início, mas agora eu já não sinto mais tanta falta das nossas conversas como no início. A gente se acostuma, feliz ou infelizmente. Mas às vezes dói quando eu lembro que não faço mais parte da sua vida como antes. Rupturas são sempre difíceis. Mas tá tudo bem. E quando não estiver, vai ficar.

Não existe um culpado nessa história. Eu quis muito que você estivesse errada, quis te culpar porque de alguma forma isso tornava as coisas um pouco mais fáceis pra mim. Mas você não teve culpa, assim como eu também não tive. As coisas aconteceram e eu fiz o que achei que era certo e você fez o que achou que era certo. Paciência se isso nos colocou em caminhos diferentes. No final das contas a gente aprende e, na melhor da hipóteses, amadurece. Ainda bem.

Só queria que você soubesse que eu não tenho raiva nem mágoa, e que a única coisa que sobrou foram as lembranças boas do que a gente viveu um dia. Que eu ainda amo você, ainda que de um jeito diferente, mas amo. Eu podia dizer essas coisas diretamente, mas não sei até que ponto é seguro puxar esse elástico sem arrebentar o que ainda sobra dele e eu sempre me expressei melhor escrevendo de qualquer forma.

Obrigada por ter feito minha vida um pouquinho mais fácil no tempo em que esteve nela.

Com amor,

♥ 

Previous Post Next Post

10 Comments

  • Reply Analu 2 de agosto de 2015 at 11:50 AM

    Amiga, uma vez me falaram que as pessoas são importantes pelo tempo que passam na nossa vida, e que não necessariamente têm que ser eternas. Claro que as rupturas são difíceis, mas acho que a gente tem, num geral, que aprender a lidar com isso. Sua amiga com certeza te fez muito bem (e você a ela) mas talvez não seja mais o momento. Talvez até, depois as coisas retornem, por que não?

    Te amo! <3

  • Reply Paloma 2 de agosto de 2015 at 12:43 PM

    Infelizmente a vida acontece. A gente tenta aceitar, mas esse tipo de história sempre me deixa muito triste. Odeio pensar que alguém pode ser tão importante nas nossas vidas em um momento, e no seguinte não estar ali, mas é realmente a vida acontecendo. Pelo menos a gente pode pensar que a mesma vida que leva gente embora, também traz outras pessoas, e qualquer um que tenha passado pelas nossas vidas e deixado alguma memória boa, foi um saldo positivo, né?
    Te amo <3

  • Reply Anna 2 de agosto de 2015 at 3:25 PM

    Ai amiga, essa coisa de amigas que se afastam com o tempo é tão delicada e difícil de aceitar, né? Vivi algo parecido com minha melhor amiga de infância e da vida toda, e foi difícil aceitar que ninguém tinha culpa, era só a vida acontecendo e nos levando pra lugares e pessoas tão diferentes que já não éramos mais as garotas que fomos na época da escola e talvez as pessoas que somos hoje não tenham mais tanto em comum.

    Não deixa de ser triste, mas faz parte. :(
    beijos
    amo você!

  • Reply Ana 2 de agosto de 2015 at 3:38 PM

    Eu não sei o que aconteceu, eu não sei quem é sua amiga, mas esse texto vem de encontro com algo que eu tenho passado ultimamente. Tô num período difícil de uma determinada amizade e eu sinto que, como tu falastes, o elástico se esticou e eu tô sentindo que vai arrebentar. Não temos mais assuntos, não nos sentimos mais confortáveis juntas, que se um dia essa tinha sido uma amizade de uma via com duas mãos, hoje é uma amizade de quem só espera e não quer dar mais nada. E eu, infelizmente, não vejo o porquê de insistir. É triste desistir das pessoas e de relacionamentos, mas às vezes a gente só tem isso a fazer.

    Beijos!

  • Reply Couth 2 de agosto de 2015 at 4:45 PM

    Amiga, acho meio surpreendente nós todas (praticamente) termos passado por isso. É muito difícil ver uma amizade morrer. Hoje, depois de quase 10 anos (!), eu finalmente estou retomando a amizade com a minha melhor amiga do colégio, e tudo parece ser tão simples novamente.

    Às vezes as pessoas aparecem na nossa vida, ficam um tempo, e vão embora, nos deixando várias lembranças felizes. Às vezes elas voltam. Mas só quem pode dizer isso, mesmo, é o tempo.

    Amo você!
    Beijo

  • Reply Gab 2 de agosto de 2015 at 6:04 PM

    Ai amiga, esse texto doeu em mim porque poderia ser euzinha escrevendo isso para uma amiga que não é mais amiga e eu não sei mais como definir ela na minha vida. Que triste, né? Acontecem coisas, infelizmente. Alguns relacionamentos, por mais absurdo que possa parecer, às vezes não é para ser mesmo…
    Fica bem.
    Te amo <3

  • Reply Jéssyka 2 de agosto de 2015 at 8:10 PM

    Awn. Que dor no coração porque eu já passei por isso várias vezes. Sei lá, eu poderia fazer um comentário gigante sobre o texto, mas, fiquei pensativa e lembrando de algumas situações. Prefiro ficar calado e reviver um pouco a memória. Um beijo, linda.

    http://namesmafrequencia.com.br/

  • Reply Alessandra Rocha 2 de agosto de 2015 at 11:28 PM

    Caraca, tem tantas pessoas paras quais eu poderia enviar o link dessa postagem, TANTAS! Algumas já nem faria mais sentido, mas são coisas que precisam ser ditas não importa quão tarde né?

    O importante é a gente se perdoar, se necessário for e seguir em frente e manter as melhores memórias mesmo.

    Achei lindo e sincero, e espero que a pessoa para quem isso foi escrito leia pra sentir isso também!

    Beijo

  • Reply Rafaela 3 de agosto de 2015 at 2:23 AM

    Amiga, que dorzinha esse texto! Diferente das meninas, eu não passei por nada parecido, mas a mera ideia me deixa louca da cabeça. Mas não fique triste. A vida acontece assim mesmo e a gente às vezes tem que lidar com coisas não lidáveis.

    Te amo!

    Beijo

  • Reply Manu 3 de agosto de 2015 at 6:25 PM

    Ai Ana, que post mais lindo. Também tive dessas na vida! Ao mesmo tempo que tenho a sorte de ter amigas onde o “pra sempre” perdura, como dói lembrar das outras com quem fizemos mil planos e promessas que hoje em dia são pó. Mas como você mesma disse, isso não é culpa de ninguém… é a vida acontecendo. Compreender isso, se não ameniza a tristeza, pelo menos impede a gente de ficar procurando culpados. E amigas novas hão de vir :))
    beijos! ;***

  • Leave a Reply