MEMES

TAYLOR SWIFT BOOK TAG

Ia deixar pra responder essa tag em vídeo, mas na falta de assunto melhor ela vai em texto mesmo, até porque só Deus sabe quando é que eu vou parar de prometer esses vídeos que nunca saem.

Nem lembro quando, muito menos como conheci as músicas da Taylor Swift, mas foi numa época já distante em que ela ainda era uma singela cantora country e eu uma adolescente deveras duvidosa, vivendo uma fase igualmente duvidosa, romantizada nas letras de Taylor como ninguém. Com Red ela se tornou uma das minhas cantoras favoritas, e por mais que muita gente me julgue pela preferência, eu só posso levantar meus braços e dançar como se não houvesse amanhã, enquanto ela entoa sem parar que haters gonna hate, hate, hate.

A proposta da tag é bem simples e consiste em relacionar livros diferentes com músicas da Taylor. Não vou indicar ninguém para participar, até porque eu nem indicada fui. Mas sintam-se à vontade para entrar na dança, caso seja do interesse de vocês.

tumblr_naiwd0wRTZ1rz2bopo5_r1_500

1. We Are Never Ever Getting Back Together (um livro ou série que você estava amando, mas que por algum motivo acabou te decepcionando): A saga Crepúsculo, sem dúvida alguma. Comprei o primeiro volume da série na primeira (e única) vez que fui pra Goiânia, e só o fiz porque a moça que me atendeu na livraria fez uma propaganda TÃO boa, que eu morreria se não garantisse meu exemplar ali mesmo. Me diverti horrores com a leitura. Os personagens principais não são assim tão interessantes e a escrita da Stephenie Meyer é meio fraquinha, mas a trama me envolveu de uma forma tão gostosa, que terminei querendo mais, mais e mais. Só que a fórmula de Edward e Bella cansa, de forma que quando cheguei no terceiro livro, já queria pedir arrego. Fui persistente até o quarto e cheguei muito perto de acreditar que as coisas terminariam com muita emoção, mas não. Morte horrível aquele desfecho, minha gente. Não recomendo.

2. Red (um livro que tenha a capa vermelha): O preferido dentre todos os meus livros com a capa vermelha (não tenho muitos): Em Chamas. Por acaso, é o que tem a capa com vermelho mais vermelho, já que as outras eram todas de um vermelho meio tijolo, que puxava pro marrom.

3. The Best Day (um livro que te deixe nostálgica): Eu até tentei pensar em outro, mas não tem nostalgia que se compare à que sinto quando falo de Harry Potter e a Pedra Filosofal. Foi o primeiro livro sem ilustrações que li, o responsável por abrir meus olhos para um mundo completamente novo e que marcou uma fase maravilhosa da minha vida. Eu tinha nove ou dez anos nessa época e a partir de então vivi experiências maravilhosas e aprendi muito enquanto via Harry, Rony e Hermione crescerem junto comigo. Costumo dizer que nasci na época errada, mas mudo completamente de ideia quando penso na experiência incrível que tive com Harry Potter e que certamente teria perdido se fosse mais velha.

4. Love Story (um livro que tenha um caso de amor proibido): Tive que recorrer ao Skoob pra lembrar se eu já tinha realmente lido um livro com um caso de amor proibido. Só consegui lembrar de Winston e Julia, de 1984, que vivem numa sociedade totalitarista onde o relacionamento amoroso é considerado crime. Sofri demais com a história dos dois e fiquei em frangalhos com o fim, mas é um daqueles livros necessários, que recomendo pra todo mundo, e que eu gostaria muito de poder reler.

5. I Knew You Were Trouble (um livro que tenha um personagem mau, mas que apesar disso te conquistou): Pensei, pensei e não consegui encontrar nenhum personagem não tão bonzinho que tenha me conquistado de vez. E não é nem que eu tenha uma preferência por mocinhos, porque normalmente acho eles uns chatos de galocha. Mas até hoje nenhum vilão literário foi atraente o suficiente pra me ganhar assim, sabe?

6. Innocent (um livro que alguém arruinou o final): Spoiler não é uma coisa que realmente me incomoda, então não consigo lembrar de nenhum livro que tenha tido o final arruinado por causa disso. Com o Jogos Vorazes, por exemplo, fiz o caminho inverso e assisti o filme muito antes de ler o livro. Mas sinceramente, tirando o fato de ter perdido a oportunidade de imaginar os personagens por conta própria, o filme não torna a leitura menos interessante.

7. Everything Has Changed (um livro com um personagem tenha tido um grande desenvolvimento): Acho que quase todos os personagens das Crônicas de Gelo e Fogo tiveram um desenvolvimento absurdo. Os Stark evoluíram muito, especialmente Bran, Sansa e Arya. Jaime Lannister evoluiu muito também e por aí vai. Mas de todo mundo, quem, acho, mais evoluiu nesse tempo todo foi a Daenerys. Da irmã obediente que era no início, Dany passou por muito perrengue e se tornou uma mulher forte, libertadora de escravos e mãe de dragões de tocar medo em qualquer marmanjo.

8. You Belong With Me (um livro que você esteja ansiosa para que seja lançado): Acho que a única época que esperei ansiosamente pelo lançamento de um livro foi quando Harry Potter ainda não tinha chegado ao fim. Tenho uma lista gigante de livros que preciso ler, mas realmente não me ligo muito no que ainda está pra ser lançado.

9. Forever And Aways (um livro que tenha seu casal literário favorito): Já tem bastante tempo que li esse livro, então não lembro tanto assim da história deles dois. Mas de toda a trilogia dos Aincourt, foi com Rachel e Michael, em A Casa das Máscaras, que descobri um dos meus casais literários favoritos, que lembro sempre, ainda que eu tenha tido que dar uma olhada no Skoob para redescobrir seus nomes. O romance dos dois começa meio errado, num daqueles casamentos obrigados terríveis, com direito a fuga com amante que deu errado e esse tipo de coisa, mas que se transforma ao longo da história. O livro não é meloso, às vezes é meio injusto e você sente vontade de matar os personagens (especialmente a Rachel), mas os dois formam um casal lindo de ver. E o Michael… Que homem, minha gente, que homem ♥♥♥

10. Come Back, Be Here (um livro que você não empresta por medo dele não voltar): Eu já fui uma pessoa muito legal, que emprestava livros sem dó, porque eu achava muito bacana poder incentivar outras pessoas a amarem literatura tanto quanto eu. Isso até eu emprestar meu Harry Potter e o Enigma do Príncipe e ele não voltar nunca mais. Sei exatamente quem pegou emprestado e perdi as contas de quantas vezes pedi de volta quando notei que corria o risco de ser passada pra trás, mas no final das contas fiquei com a coleção desfalcada mesmo. E é por isso que hoje, muito provavelmente, eu não emprestaria livro nenhum. Especialmente os com dedicatória.

A tag original só tem essas dez músicas, mas como eu assisti no canal da Mel e ela incluiu mais duas na lista, resolvi incluir também.

Tear Drops On My Guitar (um livro que você chorou horrores): A Culpa é das Estrelas. É uma escolha clichê? Sem dúvida. Mas até hoje nenhum livro me arrancou tantas lágrimas como ACEDE. No início nem tanto, mas a medida que a história avançava, a vontade de chorar ia surgindo, e quando cheguei mais perto do final, não conseguia mais ler uma página sem chorar o pouquinho que fosse. Às vezes era um choro desesperador, que me fazia ter que parar de ler e respirar por uma boa meia hora. Outras vezes era um choro mais contido, tranquilo, mas não menos angustiante, porque o livro tem muito disso. Enfim, teve muito choro. Muito, muito, muito choro.

Shake It Off (um livro que você ama muito e não tá nem aí pra quem odeia): Quando escrevi sobre minha experiência com O Código da Vinci, tive um retorno bem positivo de vocês, o que, de certa forma, foi uma surpresa. Eu me questiono um pouco sobre o real motivo por trás de todo esse ódio, mas tudo bem, essa não é a questão. Eu achei o livro ótimo, então tá tudo certo, tudo beleza. Haters gonna hate. Então tá.

Previous Post Next Post

6 Comments

  • Reply Camila Faria 15 de outubro de 2014 at 6:17 PM

    Adorei a tag, tão divertida! E eu nunca tinha parado para pensar em como o Winston e a Julia, de 1984 vivem mesmo um amor proibido. Gostei muito da referência, adoro o livro!

  • Reply Marcela 16 de outubro de 2014 at 4:02 PM

    Oi Ana, gostei muito de ler suas respostas. Eu gosto de saber o gosto literário das pessoas, hehe. Sabia que Harry Potter e a Pedra Filosofal também foi o primeiro livro sem ilustrações que eu li? Harry Potter também foi a única série que eu ficava doida acompanhando as publicações, mas o final me decepcionou, achei super clichê, haha.

    beijos!

  • Reply Ana Luísa 17 de outubro de 2014 at 12:46 PM

    Seu post me lembrou que tem umas 2 semanas que eu fui indicada para fazer essa Tag e não fiz, shame on me! Tava enrolando pra fazer em vídeo também, mas to achando que vou acabar fazendo em texto. A pessoa que me indicou fez em texto e eu amei, e também amei o seu. Com 6 anos de blog eu já respondi um tanto de Tag literária na vida, e sempre tenho medo de soar meio repetitiva: tem respostas que parece que serão iguais para sempre, tipo a nostalgia com HP e o casal favorito sendo Elizabeth e Mr. Darcy, hahaa. Ossos do ofício!
    Amei a sua! Beijo beijo!

  • Reply ingrid 18 de outubro de 2014 at 2:25 AM

    olhaaa achei a tag bem divertida, nunca tinha pensado em associar livros a nomes de musicas de um album!

    enfim, sobre a musica numero 5 quem sabe o moçinho/vilão de Morro dos Ventos Uivantes ou o Humbert Humbert de Lolita… pelo menos esses foram os dois “troubles” da minha vida literária ahhahahah

  • Reply Anna 19 de outubro de 2014 at 11:25 PM

    Adoro acompanhar as respostas alheias pra essa tag! Acho a proposta divertidíssima.
    Também abandonei Crepúsculo pra nunca mais voltar. Devorei o primeiro livro, me envolvi, me diverti, me apaixonei e sempre vou lembrar dele com carinho, porque ele me remete a uma fase muito gostosa da minha vida, mas consegui avançar ainda menos que você: parei no meio de Lua Nova!
    Amei a resposta adicional pra Shake It Off, acho que quando eu fizer vou copiar, tá? haha
    beijo!

  • Reply suuh 22 de outubro de 2014 at 11:25 AM

    Não curto muito a Taylor, porém amo tag de livros e até já respondi lá no blog!
    Adorei as suas escolhas, e por incrível que pareça, eu adoro a saga Crepúsculo. Claro que foi bem clichê e tudo o mais, mas achei bom o final. É uma saga de menininhas (HAHAHAH) então óbvio que não ia ter mortes horríveis e um final que não fosse o óbvio, mas ok

    Beijo

  • Leave a Reply